Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

AQUI FICO

Aqui fico
Osni Silva

Da vertente da serra, sob sol causticante e recebendo no rosto leve brisa, galgou a serra, deparando, no chegar ao cume, após leve descanso debaixo de um arbusto, assentado numa rocha, com o seu mais profundo amor pela natureza.
E nesse momento buscou purificar a alma, o espírito, a mente, com o mais puro esplendor do EU SOU e de sua ORIGEM DIVINA.
Entardeceu,
e o sol,
no horizonte,
criava as mais lindas projeções coloridas que seus olhos já viram.
Do cume da serra até as nuvens...
Do dourado ao cinza,
do vermelho ao rosa,
do vermelho chamejante ao azul claro e do azul escuro ao branco.
Uma dança de cores, tendo como ponto central, ao fundo, beirando a serra e montes, o deus SOL.
Olhou para a cidade,
frágil diante daquele espetáculo da natureza,
observou luzes,
muitas luzes artificiais,
criadas pelo homem e ofuscadas pela névoa.
Chegara o momento de descer e, retornado a uma realidade do dia-a-dia, comparou a massa humana, egoísta, e a frágil comunidade, diante do espetáculo pouco antes vivido com êxtase e profundo amor...
Com êxtase e profundo amor!
Chorou e lamentou,
quase não tinha vontade de voltar ao convívio na cidade,
voltava com desânimo e lagrimas descendo pelo rosto...
Foi observando e descendo:
-matas, campinas, córrego, atalhos, o firmamento azul, estrelado, iluminado também pela lua, os cânticos dos pássaros e o silêncio da noite...
Parou. Parou, ajoelhou e gritou firme:
-Não...
Não volto para a cidade. Aqui fico e aqui morrerei!
Karuk
Enviado por Karuk em 04/06/2006
Código do texto: T169148
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Karuk
São João Del Rei - Minas Gerais - Brasil, 76 anos
300 textos (31544 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:52)
Karuk