Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Multidirecional sem direção.




Recôndito em tese
Aberta a todos os contatos urbanos
O desgosto que condena sem paixão.
Tal fato é verídico e violento,
Os anais confirmam as dores
Dos crescentes distúrbios sem fronteiras
Nas áreas sociais e complementares a segurança.

Um programa de governo
Não procura evitar falhas,
A ascensão da violência galga o topo da pirâmide,
Pois essa base esquecida serve de degraus,
E quando pensavam em só assistir
Depararam-se com a necessidade  de também se defender,
Do que já sem controle
Domina o mundo (dos esquecidos) quase todo ele  por igual .

As sentenças já não fazem mais consertos
Agora muitos substituem outros automaticamente,
É mais fácil tentar se esquivar desses problemas,
Porem é muito mais difícil saber resolve-los.
Será que as futuras gerações conseguirão suporta-los?
Uns jogam para outros e outros jogam para os uns.
Nesse impasse de poderes assumidos,
A liberdade das pessoas que não tem nada a vê
Com as irresponsabilidades dos governantes,
Fica totalmente comprometida.
Foram criados no passado,
São alimentados no presente
E no futuro, a probabilidade
Dos assassinatos acontecerem de forma mais banal,
Através da violência urbana,
Será certa e comum a todos
E sem um pingo de amor pela vida.
Só como exemplo: o caso do guitarrista da banda os DETONAUTAS.

A minha forma de expressar toda a indignação, com relação aos governantes, é escrever.
Condor Azul
Enviado por Condor Azul em 06/06/2006
Código do texto: T170595
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Condor Azul
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 54 anos
721 textos (26287 leituras)
1 áudios (175 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:47)
Condor Azul