Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A SEXUALIDADE NO AMOR


Sexualidade, sensualidade, paixão, desejo, amor...
Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa...
Separar as coisas, sempre será uma coisa...
Osculos e amplexos,
Marcial

A SEXUALIDADE NO AMOR
Marcial Salaverry

Fala-se muito sobre amor, sobre amizade, sobre carinho, mas apesar da evolução porque passamos atualmente, o sexo ainda é encarado como algo a ser escondido. Há bem pouco tempo atrás era considerado pecaminoso, e as pessoas, principalmente as mulheres, só travavam conhecimento com o assunto quando o praticavam e apenas guiados pelo instinto natural. Muitas vezes, sequer sabiam o estavam fazendo. Só sabiam que era bom e gostoso.
Felizmente as coisas mudaram, mas nem tanto. Ainda existem muitos tabus a serem analisados sobre o assunto. Inicialmente, uma questão: O que é o sexo? Vamos procurar definir as coisas.
Genericamente, sexo é a parte do corpo humano que indica se o nenê é "O" ou "A".
Depois, com o passar do tempo é que vão se descobrindo as diferenças. E também para que serve. E a coisa começa a ficar interessante, e perigosa, porque o sexo praticado aleatoriamente pode acarretar alguns problemas...
Existe uma grande diferença de conceitos sobre o ato sexual. A primeira das quais é aquela que mais está em voga. Quando alguém vai praticar o saudável esporte do coito, diz que "vai fazer amor". Será que o amor "pode ser feito?".
Ora, aí já existe uma tremenda incoerência. Pois ao praticar o sexo não se "faz amor". Pode-se fazer crianças, se não forem tomados os devidos cuidados. O amor pode levar a fazer ou a praticar o ato sexual, mas não é feito por ele. Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa..
O amor surge dentro das pessoas, nasce muitas vezes sem ser chamado. Da mesma maneira que os entregadores de gás tocam a campainha sem terem sido chamados, ele muitas vezes vem e se instala, sem dizer o porque. E pode levar as pessoas a praticar sexo.
Mas... nem sempre é o amor o responsável pelo sexo. Tanto pode-se amar sem fazê-lo, como se pode (e com muito mais frequência), fazê-lo sem amor.
Duas pessoas se conhecem (atualmente já se explica assim, pois a prática do sexo já não exige mais que os participantes sejam de sexos diferentes). Sentem-se atraídas. Sentem desejo uma pela outra. Isso não quer dizer que se amem.
Desejam-se. O desejo é uma atração carnal, material, enquanto o amor é etéreo.
Resolvem satisfazer seus desejos e o fazem através do ato sexual.
Muitas vezes o desejo era apenas uma curiosidade de conhecer como seria o sexo com "aquela" pessoa. Satisfeita a curiosidade, um abraço. Cada qual segue seu caminho.
O sexo, basicamente é uma necessidade física que a maioria das pessoas tem. Tanto é que, em casos de carência, apela-se para os "profissionais do sexo" que sempre estão de plantão.
Muitas vezes, é uma simples explosão de momento. Por um motivo qualquer sentiram-se atraídos e resolveram partir para a aventura, embora sem qualquer perspectiva futura. Apenas para satisfazer um desejo ou mesmo suprir uma necessidade. Não existe razão que explique isso. O porque de sentir esse desejo de transar com determinada pessoa, não tem muita explicação, e nem é o caso de buscá-la. O desejo veio, e deve ser satisfeito, embora não exista amor. Existe desejo. E esse é o requisito necessário para o sexo. Sem desejo, fica algo mecânico, sem graça. Havendo o desejo ele é extremamente prazeroso. Claro fica mais ainda quando há o amor. Muitas vezes, pessoas que se odeiam, se desejam, por mais paradoxal que pareça. O desejo sexual é um sentimento totalmente desvinculado de qualquer outro.
O amor pode ser uma conseqüência de um sexo gostoso. Ambos, entendendo-se na cama, PODEM vir a se amar. Não é uma garantia. Nem sempre um sexo apaixonado e sensacional indica que se amem. Indicam que se desejam. E este pode terminar um dia.
O que faz o sexo, perdurar é o amor e não a paixão.
O amor vem com a convivência. O amor resiste ao tempo. O amor resiste às distâncias. O amor pode surgir mesmo à distância, sem o conhecimento físico, quando há uma atração de almas. O amor resiste às intempéries da vida. O amor resiste até à falta de sexo.
Enquanto que o desejo, a paixão, só resistem até serem satisfeitos, até matar a curiosidade de como será o sexo com essa pessoa.
Cada pessoa encara isso de uma maneira diferente. Portanto, não existe verdade absoluta a esse respeito.
Onde muita gente concorda, é que sexo é bom, que amor é ótimo. Separados vivem e existem. Juntá-los é o sonho de todos.
E com esse pensamento, desejo a todos UM LINDO DIA.

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 15/06/2006
Código do texto: T175859
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19836 textos (1961162 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 20:30)
Marcial Salaverry