Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ninguém merece!

Hoje tive um dia daqueles...amanheci aborrecida algumas tantas  pendências, trabalhei na correria essa semana, muita gente com pressa, e eu mais ainda, semana de contas pesadas...mas como as coisas ficaram emperradas, decidi gazetear...já que não ia entregar ou receber mesmo, resolvi que iria me dar o dia só para poetar...
Mas...quem disse que as coisas são como a gente quer? Hummmm, pois aconteceu de tudo, clientes com urgência urgentíssima, correria contra o relógio aqui e no banco...e eu estressada fazendo minha refeição na frente do micro, acho que a Capitú sabe o que eu comi...mas eu não...
mas quem tem filhos tem mais novidades ainda, a Ju me pede socorro, como se isso fosse novidade, entra no msn e me aluga horas...ai meu Deus, não bastasse o meu estress, tenho que ouvir o estress dela...e lá vem ela com um baita pepino pra quem descascar? Claro, euzinha, quem mandou eu pensar que ia passar o dia na boa, né?  Ela só queria que eu arrumasse um jeito de me mandar um arquivo com nada mais nada menos que 90 megas! É, é isso mesmo, 90 megas! E como  esse trambolho não vem por e-mail? Fui procurar meu porta arquivo no yahoo, esvaziar, não serviu, só trintinha... fui consultar o Terra, piorou só 15. E a menina desesperada...mas mãe é mãe né, se vira! Bom abri um outro mail, o gmail, quem sabe resolve....nada, ela chora se desespera, e enquanto isso aqui eu corria atrás do relógio, espremida pra pagar o que tava vencendo...ai que dor de estômago...e mais gente chegando com pressa...eita que merecia um troféu hoje!
Não tinha jeito, e a Ju me enfia essa biroska goela abaixo pelo msn! Imagine! Mais de 1hora pra baixar o mostrengo. E dá-lhe correria, mais eu não me contento com pouca correria, me meto a poetar também porque a música da poesia cantarola no meu ouvido e se eu não poetar o que tá aqui no meu ouvidinho...ba bau, já era, nunquinha mais...eu já perdi outras vezes e não quero perder mais.
Fim do dia e eu tô me sentindo como se um trator tivesse passado sobre mim...mortinha com pescoço duro e dolorido de tanta tensão, cansada e como estômago como se tivesse levado um soco...vou desmaiar, amanhã a Ju vem imprimir o mostrengo...e ela nem sabe que não tive tempo de abrir os albuns de fotos da sua semana de visitas técnicas, curso e palestras...ai...vou ouvir um pacote, se não me apressar em olhar amanhã cedinho...
Ah!  a metida aqui ainda entrou num curso relâmpago de iniciação a filosofia...melhor eu ir pro berço, amanhã...tem mais...muito mais...
Angélica Teresa Almstadter
Enviado por Angélica Teresa Almstadter em 21/05/2005
Código do texto: T18432

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Angélica Teresa Almstadter
Campinas - São Paulo - Brasil, 62 anos
1054 textos (55633 leituras)
25 áudios (3274 audições)
1 e-livros (247 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 18:45)
Angélica Teresa Almstadter