Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DOCE MORRER NO MAR

Um certo alguém disse que "é doce morrer no mar... nas ondas verdes do mar..."
Pode ser... mas tenho minhas dúvidas... Sempre indefinível mar...
Osculos e amplexos,
Marcial

SERÁ DOCE MORRER NO MAR?
Marcial Salaverry

Por mais que desenvolva a tecnologia, o mar sempre será um mistério para nós. Ainda não conseguimos decifrar todos os enigmas que o mar nos apresenta.
Nem a Atlântida ainda foi encontrada.  Não se pode afirmar com segurança se realmente existe esse Continente Perdido, ou se é mera lenda.  Quem saberá dizer o que se esconde nas profundezas dos Oceanos... Muitos navios ainda estão “desaparecidos”, sem que sequer se encontre rastro deles. Não só navios, mas  aviões, helicópteros, e pessoas... quantas pessoas foram tragadas pelo mar, sem que jamais se tivesse notícia delas...
O fenômeno das marés também não é totalmente explicado.  Haverá mesmo influência da lua?
O mar tem muito da natureza humana. Ora se apresenta calmo, tranquilo, com ondas lembrando um suave marolar, como uma mãe embalando seu filho... Contudo, quando enfurecido, varre tudo com enormes ondas, quando ocorre o fenômeno da ressaca, lembrando assim o lado belicoso das pessoas, sempre prontas para a guerra.
Contudo, algo é imutável.  Sua grande beleza. Em qualquer das manifestações, o mar sempre é um espetáculo grandioso que encanta os olhos mais empedernidos.
Seja na tranqüila beleza de seus momentos de calmaria, quando nossa vista não se cansa de admirar suas ondas, num suave ir e vir, que lembra doces momentos de amor.
Seja no enfurecer de uma ressaca, quando suas ondas jogam-se selvagemente, arrasando com tudo que encontrar pela frente, lembrando paixões ou ódios violentos.
Sempre, porém, um belo espetáculo, coroado pelo ponto máximo de atração, que é nascer e o por do sol, sempre deslumbrantes, isso sem falar no luar, que  enleva corações românticos.
Como se não bastasse a beleza natural, como se não bastassem os mistérios que tanto encanto lhe empresta, o mar ainda nos brinda com o melhor de nossos alimentos.  E ele não coloca dificuldades para que possamos nos servir. Basta-nos pescar...
O mar apenas cobra tributo de quem não sabe respeitá-lo e não toma os devidos cuidados ao invadi-lo.  Há que se saber respeitar o mar, para não ser engolido por ele... É preciso conhecer seus humores, se está calmo ou irado. Se está com fome, querendo engolir quem abusar.
Quando o mar está enfezado, com as ondas um pouco mais fortes, os caiçaras costumam dizer que ele está “com fome de jacus”, ou seja, pessoas que não tomam os devidos cuidados, seja entrando no mar embriagadas, seja abusando das brincadeiras e deixando-se levar por ondas enganosas.  O mar só causa problemas para quem não o respeita, e, para evitar esses perigos, basta respeitá-lo.
Desejando UM LINDO DIA, com um pequeno poema sobre meu amigo MAR...

MISTERIOS DO MAR
Marcial Salaverry

O mar tem mistérios insondáveis,
esconde segredos incontáveis...
Às suas ondas, segredos confiamos,
muitas vezes nelas depositamos
nossos desejos... nossas oferendas...
queremos com essas prendas,
ver desejos realizados...
O sol, nascendo ou se pondo,
parece as ondas incendiar,
espetáculo para sempre se admirar...
Queremos sempre amar o mar,
devemos seus segredos desvendar,
ou a ele os nossos entregar...
O amor não se perde no mar,
quando estamos a amar,
as ondas não deixarão o amor fugir,
nem sequer se diluir...




Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 08/07/2006
Código do texto: T189784
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19852 textos (1962402 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 20:17)
Marcial Salaverry