Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Falsos Intelectuais

Falsos Intelectuais
=============ErdoBastos

Ando farto de gente assim, sabia?
Desfilando uma intelectualidade no mínimo discutível, baseada em decorar nomes de autores e teorias socialistas, e chamando isto de cultura, erudição.
E fechando o vidro do carro quando lhes pedem esmolas no semáforo.
Ao mesmo tempo em que pregam a igualdade e a cidadania.
Não se preocupam com o caos urbano, porque não são afetados por ele, a bordo de seus carros novos com ar condicionado.
Só lembram dos problemas sociais quando um negro os assalta. Sim, porque pra esta gente, assaltante é, sempre, um  negro, mesmo quando tem cabelos loiros e olhos azuis.
Sentam-se em bares caros, em bons restaurantes... pra discutir a miséria e a pobreza, dos outros, claro. E entre um champanhe e um “couvert”  , desfilam argumentos contra o capitalismo, pixam o consumismo e declinam títulos de filmes e nomes de autores que pensam que só eles conhecem.  Usando jeans, bebendo Brahma, acelerando  Ford, Peugeot, GMC e o escambau.
Se o cara é socialista, pode sair daqui quando quiser.Tem liberdade de ir e vir respeitada aqui. Conquistada a duras penas por quem, como os da minha geração, enfrentou uma ditadura, resistiu à ela e a derrubou. No voto.
Falam sobre Cuba como se fosse um paraíso, onde a medicina concede acesso universal, o ensino de boa qualidade é inteiramente gratuito. E esquecem do povo de lá que vive fora da zona de acesso dos turistas. No conocen “la cola”??  Nunca ouviram falar?
Sim, porque existem lugares em  Cuba que o governo recomenda que não sejam vistos por turistas, sabia? E fila pra comprar comida, quando ela existe a venda no mercado oficial.
Citam, com toda razão, os horrores de Guantânamo, que com certeza não deveria existir nem lá, mas não citam que, em Cuba, também existem cadeias onde Fidel deposita  intelectuais e ativistas, presos por motivos estritamente ideológicos. E que nunca falaram com um advogado Cubano, menos ainda um da Anistia Internacional. Defendem o palhaço do Bové, mas não tentam exercitar-se pensando: O que Fidel  faria dele se o Bové pisasse nas plantações de fumo de Cuba? São elas menos ou mais perniciosas que a monocultura do soja aqui?. Considerado o micro-universo e o micro-sistema de uma ilha que nem é tão grande assim...
São contra o cigarro, mas pisam no soja que mata a fome de milhões, enquanto desfilam com a foto de Fidel na camisa, com seu indefectível charuto na boca.
Você sabia tudo isto sobre Cuba?
Claro que você sabia, e que eles também sabem. Tanto que estão aqui. No Brasil.

Não entendo porque esta gente não se assume, e ao invés de tentar disfarçar Cuba, não tentam descobrir o Brasil.

Levantam bandeiras vermelhas, apóiam partidos que elegem candidatos com escancarado caixa dois, e defendem a estultice de um Presidente da República que afirma que não sabia de nada. Que tinha ido ao banheiro quando o assunto foi discutido dentro do partido...
Fosse o Busch que dissesse uma destas... Seria conivente ou incompetente, no mínimo.
Pô,  parece que quem rouba o Brasil é menos ladrão que quem rouba a América e o mundo.
Em off, eles chamam de burro quem rouba pouco.
Sou a favor de todas as liberdades, inclusive desta que eles tem. Pensem como quiserem, lutei pra isto ser possível. “Não concordo com o que eles dizem, mas daria minha vida pra defender o direito deles de  expressarem o que pensam”.
Será que algum deles, ali naquela mesa da Lancheria do Parque, conhece o autor desta frase? E se conhece, sabe porque ele a disse? E se sabe, pensa de uma maneira e age de outra, porque?
Quem quiser, compre uma bermuda e uma sandália bacana, pra combinar com a camisetinha nova do Tchê Guevara e vá tomar seu chimarrão no bric da Redenção domingo.
Respeito seu modo de vida, suas teorias sempre mal explicadas e disfarçadas, respeito o direito deles de tomarem seu chimarrão no sol, de roupa nova, cuidando o carro importado pra ninguém roubar, enquanto o País deles se esculhamba e ninguém faz nada. Pra ajudar, digo.
Mas exijo que respeitem  a minha liberdade de escolher com quem eu tomo meu mate.
Dá licença, vou tomar meu chimarrão na sombra que é mais arejado, ta?




ErdoBastos
Enviado por ErdoBastos em 10/07/2006
Código do texto: T190938

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ErdoBastos
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 61 anos
789 textos (36903 leituras)
2 áudios (124 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:55)
ErdoBastos