Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Segurança pública e o terrorismo psicológico 

     Quero abordar um tema atualíssimo que é a violência que está acontecendo em São Paulo. Realmente tem levado ao pânico a população paulistana e de maneira geral todos os cidadãos do estado de SP. 

     É fácil talvez nós aqui do lado de fora, apenas recebendo informações estatais e de maneira unilateral do que está ocorrendo no sistema prisional. É importante todos que estão envolvidos diretamente com os presos tanto os responsáveis pela suas guardas, os que atuam na ressocialização promovendo trabalhos sociais, as entidades afins, os representantes dos Direitos Humanos expor também para a sociedade o que está acontecendo com os presos. É importante que a sociedade possa ter a versão dos dois lados. 

     Todos nós sabemos que quando acuamos um animal ele vai usar todos os mecanismos para se defender ou sair daquela situação. Da mesma forma, se tira todos os direitos dos presos tratando-os como verdadeiros animais sem direito a nada, vai reagir. Já diz a Lei da física, “ Toda ação tem uma reação.” 

     Parece-me que isto vem acontecendo também. Na verdade esta bomba que está se eclodindo já era de se esperar. Um sistema prisional que não ressocializa; que gasta milhões com os presos sem dar condições mínimas de dignidade a estes, porque os recursos são desviados, é nisto que dá. 
     
     Também, não podemos descartar que estamos num ano eleitoral, que o principal adversário e candidato a presidente da republica está saindo do governo do estado de São Paulo. Por todo histórico do atual presidente Lula, não se pode deixar de pensar na hipótese de que esta insegurança dos paulistas o beneficia na reeleição. Temos que olhar este quadro com um olhar profundamente critico. 

     Até hoje todos os candidatos que ameaçaram Lula subindo nas pesquisas, seus estados foram atingidos por caos. Lembramos aqui Cezar Maia e a crise nos hospitais municipais da cidade do Rio de Janeiro – inclusive com intervenção federal – quando seu nome era cogitado e tinha um índice alto nas pesquisas. Recentemente Garotinho de repente tem seu nome envolvido com corrupção, associação com o crime do Rio, e isto ocorre quando era o candidato com um alto índice nas pesquisas também. Analisando por este prisma quem garante que não há dedo ai do governo inclusive instigando os presos através de terrorismo psicológicos levando-os a se levantarem provocando motins? 

     O que está ocorrendo em São Paulo quanto ao sistema prisional não é privilegio apenas deste estado, e sim de todo país. Em todo o país entra celular nos presídios, entra drogas, existe a corrupção do sistema carcerário. Os presídios federais serão encarcerados não apenas presos de São Paulo, mas de todo Brasil. E esta tal lista de presos divulgados, isto não é instigar os presos? 

     A sociedade deve ficar esperta, manter serena quanto o que está havendo. Mesmo que haja um clima de medo, ataque em instituições privadas pelos criminosos, não parece que os alvos dos criminosos seja a população de civis, mas sim pessoas ligadas ao sistema prisional. 

     Volto a frisar, não estou aqui defendendo criminosos, mas é fundamental que este episódio seja esmiuçado para que sociedade possa saber de fato e de direito o que está acontecendo. 

     Que este triste acontecimento que está atemorizando a sociedade possa servir como base para uma total reformulação do sistema prisional brasileiro, onde o estado não transfira para a sociedade através de Ongs a responsabilidade de ressocialização dos presos, mas que seja parceiro e promova políticas publicas sérias para minimização, maior transparência para que os presos cumpram suas penas com dignidade. Quanto mais se humilha não promovendo o homem a sua dignidade, mais a população será refém da insegurança publica. 

     Finalizando, que nós sociedade civil não sejamos levados emocionalmente por este caos que estamos vivendo, medo pela falta de segurança. Não sejamos manobrados por grupos políticos que não estão preocupados com os cidadãos, e sim, com os votos que querem obter por conta do medo. Lembramos dos episódios ocorridos no passado neste país, e a eleição conquistada por Buch que promoveu o maior terrorismo psicológico nos americanos para se reeleger. Esta tática poder também estar sendo usada em nosso país. 

 Não podemos esquecer que tudo deu inicio no Congresso Nacional com vazamento de informações, que culminou com os atentados do mês de maio. É difícil de entender que um preso num presídio de segurança máxima poderia comandar toda aquela ação.    
Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 13/07/2006
Reeditado em 13/07/2006
Código do texto: T193054
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ataíde Lemos
Ouro Fino - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
5266 textos (1219557 leituras)
5 e-livros (11756 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 04:42)
Ataíde Lemos

Site do Escritor