Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O DIÁRIO DE HOJE: HORIZONTES AZUIS E GIRASSÓIS

A poesia tem dessas coisas. Hoje trouxe-me um amigo novo, com uma alma belíssima que deixou passar em seu comentário. O amigo, Nel Meirelles e o comentário “girassóis o amor apascenta as pequenas gotas de beijos que descansam nos teus olhos ( os girassóis quase sempre sonham horizontes azuis)”.
Estaquei aí: me vi virada em girassol. Quem me lê sabe que eu boto azul em tudo. Os olhos do meu homem, a cor que eu gosto mais, em tudo. Não pude deixar de pensar que eu então sou mesmo um girassol. E me viro para um sol que, pra mim, é azul. Um azul lindo: transparente, limpo e claro como os olhos dele. E os olhos dele estão por toda parte. Não como olhos vigilantes, como um olhar que controla. São faróis. Iluminam a estrada, abrem caminhos, diluem a escuridão em volta.
Se pensou em dependência, do tipo “não vivo sem ele, só vejo através dos olhos dele” e coisas do tipo, pode ir parando. O azul dos olhos dele me mostraram a minha própria luz. Que estava lá. Eu só não lembrava onde tinha guardado. Olhar aqueles faróis azuis na minha direção me fizeram lembrar. E eu achei de novo. Por isso, meu girassol se volta não para o sol dourado de todo mundo. Meu sol é azul.
Está lá. Na poesia que escrevi sobre o sorriso dele:
“Teu sorriso é azul.
Como o são os sonhos,
o céu, o mar ...
Minha cor predileta.
Azul em todos os tons.
Mas o azul do teu sorriso
é mais bonito.
É límpido, transparente.
E tão real nos meus sonhos.
E é teu.”
  E agora também numa imagem linda com um pedaço de uma poesia (Teus olhos) que ainda não postei, mas que tem uma parte lá no site. Dêem uma olhadinha. Depois vou colocar o resto. Pra terminar de deixar tudo, tudo azul. Como os faróis que eu vou olhando todos os dias. Pra onde meu girassol se volta sempre.
Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 25/05/2005
Código do texto: T19486

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154025 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:34)
Débora Denadai

Site do Escritor