Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À memória de minha mãe.

Reina sempre uma serena paz em minha alma, quando me recordo de você, mãe, e isso não se modificou com o dia de hoje, quando se somam 36 longos anos de sua partida para o outro plano.
A sua imagem de boníssima mãe afigura no coração deste filho, de uma maneira marcante, que me coloca em situação de conformado e profundamente seguro de que estou em paz com o meu interior.
Essa circunstância, a meu ver, somente pode ser alcançada, quando a pessoa que partiu deixou laços de amor irremovíveis, os quais jamais serão desatados.
Descanse em paz com a certeza de que, em vida, soube cumprir com dignidade o seu magnífico papel de mãe, renunciando sempre, privando-se das maravilhas do lazer, para que, com o trabalho árduo, pudesse oferecer aos seus onze filhos o melhor. Orgulhe-se disso, você conseguiu minha mãe!
Hoje, permaneço ainda seguindo o seu exemplo, junto a seus queridos netos e bisnetos e disso você poderá orgulhar-se, de onde estiver!
Sua benção,

Demarcy de Freitas Lobato
Enviado por Demarcy de Freitas Lobato em 16/07/2006
Reeditado em 09/05/2008
Código do texto: T195263
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Demarcy de Freitas Lobato
Miguel Pereira - Rio de Janeiro - Brasil, 75 anos
367 textos (105463 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 17:56)
Demarcy de Freitas Lobato