CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto
ESPÍRITO NATALINO!

É Natal, tudo se repete, final de um ano que se vai, e renovadas esperanças para o ano que se aproxima, faz tempo que tudo é assim, sempre do mesmo jeito. Vocês podem me taxar de erege, insensível, ou seja lá o que quiserem, mas..., não consigo me emocionar ou me deixar sensibilizar pelo tal espírito natalino.

Calma, guardem as pedras, soltem as amarras, guardem as armas, eu explico a razão. É Natal e quase todos penduram no rosto a máscara da simpatia, da bondade, da compreensão para esconder uma realidade, que como toda realidade, machuca!

Como diz o ditado: de perto de perto ninguém é normal, mutatis mutandis, é Natal mas nem tudo é o que aparenta ser, ou eu estarei errado? Tudo é exatamente como sempre foi, como sempre é, e como sempre será!

A mídia, de todas as formas e maneiras vai continuar a apurrinhar a nossa santa paciência, nos empurrando ilusões e produtos que não precisamos, ou não temos condições de comprar, mas compramos, afinal, é Natal, e dançamos conforme a música!

É Natal e aquele cara que desce e sobe no elevador com você todo o santo dia, durante o ano todo e não lhe diz nem ao menos, bom dia,boa tarde ou boa noite, vai pendurar um sorriso plastificado no rosto e vai lhe desejar Boas Festas!! Feliz Natal!  Hipocrisia pura!

Na firma ou no escritório em que você trabalha, vão fazer o tal do amigo secreto ou oculto, e você pode ser obrigado a presentear uma pessoa que não lhe cheira nem fede, e a recíproca pode ser verdadeira!

Nas festas de confraternização vai ser o de sempre, depois de uma bebidinha a mais, alguém vai tirar a gravata, amarrar na testa e pensar que é o Rambo, aquele cara de meia idade vai aproveitar o espirito natalino, e cantar aquela garota do escritório que está na dúvida entre dar ou não dar, afinal, nunca se sabe se vai dar certo!

Mas..., é Natal!! O chefe vai contar uma piadinha que todo mundo já conhece, e todo mundo vai rir, afinal é Natal e ninguém é besta de deixar o chefe triste, ou de dizer que as suas piadas são uma merda!

Na tal, (viu deu Natal de novo!) festinha todo mundo vai comer e beber mais do que devia, fazer papelão no karaoke,e ninguém vai ligar, afinal você já sabe é Natal!  quando um barbado bebado feito um gambá começar a chorar feito criança, e a dizer pro cara do lado "você é um irmão pra mim",e a turma toda começar a cantar Saudosa Maloca e Trem das Onze, aí é hora de puxar o carro.

Os pedintes vão continuar a invadir os faróis das avenidas, pedir uma ajuda, e você, é claro, vai exercitar o espirito natalino, pegar as moedinhas que estão no cinzeiro do carro fazendo um barulho danado, e vai entregar contente, deixando a consciência tranquila por ter praticado a caridade.

Mas é Natal, e pode também acontecer que no trânsito engarrafado você seja obrigado a entregar  a sua bolsa, sua carteira, seu celular, para um cara que acabou de sair da Casa de Pedra, agraciado com o Indulto de Natal, e vai lhe convencer apontado um trezoitão pra sua cabeça.

Mas é Natal, uma data muito importante e você vai pagar os tubos pelos panetones, perus, chester, que existem o ano inteiro e você nem liga, mas...agora é Natal! Vai tomar champanhe, cerveja, caipirinha ou sidra, e no dia seguinte vai acordar com um gosto de cabo de guarda chuva na boca, e estar com uma ressaca louca, mas vai valer a pena, pois você terá comemorado algo muito importante.

Agora, com sinceridade, será que você se lembra o que se comemora no Natal!?


antonio carlos de paula
poeta e compositor


www.antoniocarlosdepaula.com
AC de Paula
Enviado por AC de Paula em 18/12/2009
Reeditado em 18/12/2009
Código do texto: T1984659
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Obras à venda

Sobre o autor
AC de Paula
São Paulo - São Paulo - Brasil
1001 textos (96807 leituras)
195 áudios (18608 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 28/07/14 09:21)

Site do Escritor