Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cartas ao leitor

Cartas ao leitor
 
Aqui sentado não penso em mais nada...
O pessimismo que existe, reflete sobre quando comecei.
No começo tudo era bom. Tanto é que no Começo do mundo "Deus criou o céu e a terra, e Deus viu que era bom e veio a ser noitinha e veio a ser manha"...
Mas nesse caso é completamente diferente entre o fogo e o álcool há uma tremenda configuração mínima, a ísca da faísca, a implosão do ébrio sem compulsão: sem duvida é mera ardente dentro de frasco aguardando para ser um dia explodido ou como ébrio ou pior que chama em um dia de imprecisão insana, suavemente sua vontade de erguer e dizer que isso  é o pior dos inconvenientes insana memória...
Apesar de tantos altos e baixo ainda há uma cascata de verossimilhança em tantas alucinações...
Seguindo como se o começo fosse um baixo inexistente e o existente fosse um alto assemelhado, exigindo cada um de suas partes o grau, o refugio e a fúria dos que sempre julgam ser solto pelo acorrentado agarrando nas presas com a fúria e a coragem de um grande lutador e labutador por perseguição.
Solte se, liberte se, não seja psicótico lisonjeando ...
Marcos Roberto de Oliveira
Enviado por Marcos Roberto de Oliveira em 23/07/2006
Reeditado em 30/10/2008
Código do texto: T200227
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcos Roberto de Oliveira
Francisco Morato - São Paulo - Brasil, 36 anos
161 textos (9672 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 00:56)
Marcos Roberto de Oliveira