Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vida de paulista

Lá vou eu! Acordo cedo e me preparo para mais um dia de trabalho. Calma! Eu e mais de 10 milhões de pessoas que começam a correr atrás do seu ganha pão. Todos recomeçam mais um dia de luta para garantir a sobrevivência na selva de pedra chamada São Paulo.

É ônibus cheio até a porta, um trânsito insuportável... Obras na avenida?! Ah, isto é mais um agravante para a cidade que não agüenta mais o fluxo de carros!
São vários pontos de ônibus que passam e dentro deste veículo (que parece um carro de boi do século passado de tão velho que está a carroça) a tensão toma conta. As pessoas ficam ansiosas... Começam a olhar no relógio, isto se alguém conseguir se mexer dentro da "lata de sardinha” chamada ônibus!

Faltam 10 minutos para chegar ao trabalho e um caminhão de farinha (é verdade eu vi, mas não consegui tirar a foto, é uma pena!) fecha a principal avenida que dá acesso ao meu destino. O motorista fica parado no trânsito por quase meia hora. Os passageiros começam a reclamar para o coitado do cobrador sobre o motorista que não abre a porta de saída do ônibus (ele não pode mesmo senão toma multa!), mas o povão não tá nem aí.

Ele cria coragem e consegue contornar o caminhão e segue em uma rota alternativa, por ironia passa em frente á uma rede de TV que monopoliza a transmissão da Copa do Mundo (nem preciso falar qual o nome...). Enfim, voltamos ao caminho com as pessoas "pês" da vida com o atraso que o acidente causou, mas o ônibus chega ao ponto e as pessoas saem pulando do ônibus para a calçada de tanta pressa que têm.

Enfim está chegando a minha hora de descer do ônibus, mas, têm outra via de acesso onde o trânsito é horrível. Então como todo paulistano paciente (mentira), espero mais alguns minutos à "banho-maria" para chegar ao ponto de ônibus.
Chego ao trabalho e faço minhas obrigações, parece que o horário de ir embora não chega. Dou uma dica: olhe no relógio somente o necessário, não fique observando a toda hora, pois você pode ficar mais tenso e terá a impressão que o tempo não passa!

Finalmente! Encerra-se mais um dia de trabalho e por sorte, não foi preciso ficar além do meu horário, o dia foi perfeito. Lá vou eu de novo pego as minhas coisas desço de elevador, saio do prédio e vou para o ponto esperar o tão sagrado ônibus “lata de sardinha” (também no horário de pico ninguém merece aquele ônibus!).
Ele segue, demora mais de uma hora para chegar ao outro ponto de ônibus para finalmente voltar até a minha casa...
Infelizmente notícia ruim chega mais rápido que a boa: Portugal perde para a França na Copa! Uma tragédia... Mas não foi uma perda total, o Brasil foi pior do que político em campanha eleitoral (que já está chegando). Deu o passo maior que a perna e se ferrou!

Enfim chego ao meu "Lar, Doce Lar" e reponho as minhas forças para o novo dia de paulista! Quantas pessoas não fazem isso...

Você que não conhece São Paulo, nem tente conhecer. Eu que nasci aqui não consegui conhecer (e entender!) a cidade, imagina você de fora...
Brincadeira! Venha para Sampa e fique louco como a gente!
Cido Coelho
Enviado por Cido Coelho em 27/07/2006
Reeditado em 07/04/2007
Código do texto: T203471

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cido Coelho
São Paulo - São Paulo - Brasil, 32 anos
116 textos (22914 leituras)
5 áudios (192 audições)
1 e-livros (37 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:12)
Cido Coelho