Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARNAVAL

A folia não mais me atrai . Comecei a me desinteressar do carnaval quando passei a analisar o que acontecia nos salões dos clubes, nas avenidas nos dias de desfile , nos pronto socorros, nos hospitais...
As pessoas passam a perder o senso de ridículo, a alegria se mascara de falta de postura social, o moral assume o seu antônimo , e o lado obscuro da mente humana se projeta de forma aterrorizante e macabra.
Fantasias de monstros, capetas, homens vestindo-se como mulheres ( não sei se mostrando a sua verdadeira identidade ou se mostrando o seu menosprezo pela parte feminina da humanidade), mulheres na ansiedade de provar a sua liberdade supostamente conquistada, bebem e caem envoltas no cheiro azedo dos vômitos ou ainda se oferecem como fêmeas no cio ...
Na passarela o sonho assume o sofrimento do peso e do calor de fantasias milionárias que brilharão em uma noite o que mataria a fome de uma família em um ano...
Os motoristas tem uma pressa inexplicável... E as pessoas se despenteiam ,e suam , e fedem , e jogam o corpo para frente, e pendem a cabeça para trás , e grriiiitam... à toa... sem motivo nenhum ...
Nos salões , as pessoas formam uma massa de pipoca queimada , saltam e fedem , fedem e saltam ...
Nas caixas de som , o grito estridente do cantor tenta superar o barulho ensurdecedor dos bombos , dos metais, dos instrumentos elétricos... a música deixa de ser o alimento da alma para se tornar a droga dos sentidos...
E o povo dança, pula, sua , e ... fede.
O cheiro de cerveja se mistura com o fedor do corpo suado...o gosto amargo da cerveja fica doce quando se mistura com o gosto salgado do suor que escorre pelo rosto e se mistura com a saliva quando entra pela boca.
No dia seguinte...As pessoas estão cansadas, esgotadas, doentes ... A cabeça pesa , a voz é rouca, o corpo dói , os olhos injetados de um vermelho pálido disputam espaço com a face esbranquiçada e com as olheiras escuras...
Carnaval?... Não...Carnaval para mim é o lado animal do racional que o homem se esforça para ser em onze meses por ano.
Marluci Brasil
Enviado por Marluci Brasil em 30/07/2006
Código do texto: T205593
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Marluci Brasil
Corumbá - Mato Grosso do Sul - Brasil, 61 anos
60 textos (4679 leituras)
6 áudios (870 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:11)
Marluci Brasil