Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PRAGA DE PADRE

Um padre da Serra, ES, que ama a natureza, fez um jardim na frente da igreja em que era o pároco, e cuidava dele com muito carinho.
O religioso notava que suas flores sumiam e não gostava.
Quando deu falta de uma linda rosa vermelha, a mais bonita do jardim, ficou indignado e deu uma ordem à sua secretária:
-Faça-me um grande favor. Toda pessoa que chegar aqui, avise que não quero que mexam nas flores e que, aquele que tirar uma florzinha sequer, vou rogar-lhe uma praga.
Todos os paroquianos foram avisados e assim o jardim ficou lindo, todo florido.
Uma tarde, chegou uma senhora muito nervosa na secretaria da igreja e perguntou pelo padre.
-Ele deu uma saidinha.
-Será que vai demorar? Preciso muito me confessar com ele!
-Por que a senhora está tão desesperada, assim? Aconteceu algo grave?
-Aconteceu, minha filha. Tirei uma flor aqui, no jardim, para colocar na jarrinha de Nossa Senhora da Penha. Aí, dei um tropeção e caí em cima da minha mão. Olha como ela está inchada. Está doendo demais e é por isso que preciso me confessar.
O sacerdote chegou e a mulher foi logo lhe contando o motivo de sua aflição.
-Eu não disse? Praga de padre é pior do que praga de mãe!








Anna Célia
Enviado por Anna Célia em 07/08/2006
Reeditado em 07/08/2006
Código do texto: T211009

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Anna Célia Dias Curtinhas _ http://annacelia.multiply.com/). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Anna Célia
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 70 anos
1158 textos (55245 leituras)
1 e-livros (216 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:34)
Anna Célia