Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ciúme

Bom ver-te erótica/irónica, eu irónico/erótico a começar agora pela última das tuas mensagens sem ter ainda lido mais do que a sumária introdução, e, solto uma exclamação!... feita do oco dum eco que mo(r)ra nu... Silêncio.
Será pois tua a próxima crónica se conseguir dar conta deste "ciúme" com que (as/as) palavras trabalho, levando-as agora ao lume...
Passou-me pelos cornos que mos poderias pôr, até me fui ver ao espelho!
O facto de estar a ver a minha cara não me distraiu, comecei a observá-la.
- Estás preocupado?, põe-te os cornos!... Pensei... "Se não me preocupasse não teria cornos?", "Um corno é um corno!"
A frase merece destaque, mas não vale a ponta dum corno!... Um corno é animal!, um corno é corneta, um corno é... estuprar um estupor?

Telefonei,
- Andas-me a pôr os cornos?
- Arranjei um médico, mas é só até tu voltares!...
- Qual é a especialidade?
- Gin_eco_logista (sublinhados mentais, pausas pontuais...)
- Anda no Gin/ no eco/ é bom logista?
- Já sabes que só te amo a ti...
- Quando te vens continuas a acordar os vizinhos?
- Vamos para casa dele.
- Amo-te!
- Dá cabo delas!...

Sempre escrevo para várias mulheres e sempre escrevo várias mulheres, quando ficciono nas palavras, como é o caso! Vê como ela é simpática, ama-me a mim..., diz para andar com todas, espera-me!... No acreditar é que pode estar a perca, no aproveitar está o ganho!?
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 01/06/2005
Reeditado em 01/06/2005
Código do texto: T21193
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
785 textos (310483 leituras)
37 áudios (39565 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 01:24)
Francisco Coimbra