Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Abraça-me assim...

Hoje senti a falta de um abraço.
Um abraço bem dado, com  calor repassado.
Um abraço apertado.

Há muito tempo comecei a construir muros.
Os muros  me deixam menos vulnerável.
Os muros do intricado, do obscuro.

Assim e´ tão fácil dizer  que estou bem ,
que minha  vida  está otima, quando na verdade
anda meio estranha .
Que estou no controle  de toda a situação quando não é verdade .

Hoje resolvi  dizer apenas que sinto falta de calor humano .
Mais especificamente  de  abraços .
De risos verdadeiros.De sinceridades
Ou somente de um abraço .

Senti saudades de um tempo, de mim,
 quando até as bobagens ditas eram reconfortantes,
apenas para me sentir viva.
Sem me preocupar com o outro.
Sem me policiar.
Recebia mais abraços.
Deixava minha" transparência transparecer"...
Por bem ou mal , foi um dos períodos mais  positivos
que tive .Já fui falante,  extenuante, excessiva,
ridícula .Mas  fui muito mais  original.
E mais feliz.
No entanto, sair do rótulo comum, para enveredar-me por  caminhos não usados  pela grande maioria ,envolve sempre  atrito , como alguma  não aceitação .
Críticas , especulações .
Os calados não incomadam.
Não quero incomodar.

Optei pela homogeneidade.
Não estou mais transparente.
Quero obedecer o clássico social.
Há uma opacidade que me preocupa, no entanto.
Pois criar muros, envolve isolar-se.
É não ter mais tantos abraços, alegrias, calor.

A simplicidade da emoção transportada puxa  a vida para fora.
A quietude  pode ser  acompanhada de uma paz  que não convence.
Um paz contida. Irreal.
Não se pode ou não se deve mostrar a fragilidade, o medo, a inquietação, a insegurança .É  pecado social?
Ser transparente  é sinônimo de alguma coisa pouco edificante.
Mas a transparência  invalida  a solidão e a frieza.
Quando você se mostra inteira, dá chances a outros de
se exporem  também.Você abre espaços.
Que criam vida, que chamam  pessoas, que dão abraços...
Preciso superar estes  entraves.
Não será hoje.

Nem queria me prolongar  tudo isso.
Foi apenas o intuito de falar sobre  abraços.
Fiquei mais transparente?
Não foi a intenção.
O que sei , é que sinto  falta  de um abraço.

Abraça-me  assim...




(pela música italiana. Abrassame asi)

luferretti
Enviado por luferretti em 10/08/2006
Código do texto: T213341
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
luferretti
Limeira - São Paulo - Brasil
367 textos (13119 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 16:13)
luferretti