Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A SOLIDÃO É UM ESTADO DE ESPIRITO

A solidão pode ser um bem, ou um mal, depende de como a encararmos...
Osculos e amplexos,
Marcial

A SOLIDÃO É UM ESTADO DE ESPÍRITO
Marcial Salaverry

Nos dias de hoje, muito se fala em solidão. Seja provocado por separações familiares, seja por pessoas que procuram se isolar para fazer apenas aquilo de que gostam.
Viver em solidão é viver só. Muito lógico, não? Pode-se estar só em meio a uma multidão, ou estar-se em boa companhia sem ninguém ao lado. Isso pode parecer ilógico, mas tem muita lógica. É uma questão de ponto de vista, e de opção.
Diversas pessoas queixam-se da solidão. Contudo, conheço outras que simplesmente adoram viver sozinhas...
Para entender esse paradoxo, tentei analisar o que representa o "estar só", tendo chegado a conclusões interessantes, e vamos procurar analisá-las.
Inicialmente, temos um conceito muito interessante de Erich Fromm (filósofo alemão), que diz:
A capacidade de estar a sós, paradoxalmente, é a condição para se amar.
Na minha opinião, uma grande, uma enorme verdade, pois para que alguém possa conseguir viver só, tem que se amar, e tem que se amar muito, pois amando-se, tem condições de suportar a solidão, pois está na melhor companhia possível, que é a própria.
Ainda mais que todos nós sempre estamos na melhor de todas as companhias possíveis, ou por acaso alguém conhece uma companhia melhor do que a do nosso Amigão... Penso que não.
Sempre considerei a solidão um estado de espírito.  Quantas vezes em meio a um monte de gente, nos sentimos inteiramente sós.   Por exemplo, numa festa onde não encontramos pessoas "afínicas", nos sentimos deslocados.  E incrivelmente isolados.
Sentimo-nos a sós, com muita gente à nossa volta. Num caso desses, de que vale a presença de outras pessoas?
Muitos argumentam que precisam sentir presença humana ao lado.   Seja quem for, querem ter gente por perto, reforçando assim, a tese de que solidão é um estado d'alma.
Considero mais interessante a companhia de um bom livro, de uma boa música, de um computador funcionando, do que de uma pessoa desinteressante, cuja conversa não é agradável, cuja presença não é "afínica", enfim.
Concordo plenamente que é importante ter alguém com quem compartilhar nosso espaço, nossas idéias, pois não temos vocação para eremitas (só os ermitões). Contudo, não pode e nem deve ser simplesmente uma "presença", deve ser uma presença que nos agrade, que nos traga algum prazer.   Caso contrário, é melhor ficar só. Não sei se vocês conhecem, um provérbio novo que diz: Antes só do que mal acompanhado.  (dizia a gazela para a leoa...).
Quando a solidão for irremediável, procurem exercitar o auto-amor, que é a melhor maneira que conheço de vivê-la.   Não se lamentem por estar só.  Aproveitem para fazer coisas que não poderiam fazer se tivessem alguém ao seu lado. Vejam as coisas por um prisma mais colorido.  Por exemplo, se quiser ir a um cinema, é só sair e pronto, não precisa saber se mais alguém quer ir ao cinema também.   É a sua vontade que impera. Não é uma vantagem, o fato de poder fazer o que lhe der na telha?
Se o problema é a falta de um papo, além de Internet existem muitos locais onde pode se encontrar papos descompromissados.   Não chega a ser imprescindível alguém morando junto, só para ter uma companhia.   Claro, se encontrar um "alguém" que preencha a solidão e os requisitos, e que possa ser "aquela" companhia, vale a pena encarar a encrenca, sim...
Por outro lado, existem pessoas que não reunem absolutamente condições de viver em companhia de ninguém.  São pessoas egoístas e exclusivistas, que querem apenas que o mundo gire em torno de seu próprio umbigo.  Não percebem que essa maneira de encarar a vida afugenta todos aqueles que podem lhe oferecer algo de bom.
Só conseguem atrair, ou companhias eventuais, ou então pessoas que tenham algum interesse, mas jamais por uma amizade sincera e desinteressada.
Essas pessoas sempre terminam sós, embora sempre estejam procurando companhia, só não percebem que precisam se modificar para que isso aconteça.
Bem crianças, ósculos e amplexos generalizados, e tenham UM LINDO DIA.
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 17/08/2006
Código do texto: T218414
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19846 textos (1961872 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 14:58)
Marcial Salaverry