Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TRATADO DE AMOR

Oi Fábio,em resposta, leia e encaminhe p/ tua lista então, o tipo de relação
que, após colher várias opiniões, e a minha própria, num trabalho de pesquisa
que realizei, e que resultou neste "Tratado de AMOR", melhor que qqer papel
e,  que coloco abaixo do Draúzio Varela. E, A PROPÓSITO, EU JÁ ENCONTREI MEU
GRANDE AMOR, e compartilho com vcs minha felicidade, muita paz, Bjus, COM
CARINHO, Diana Lima



 Por Dráuzio Varela



 Algumas pessoas mantém relações para se sentirem integradas na

 sociedade, para provarem a si mesmas que são capazes de ser amadas,   para

 evitar a solidão, por dinheiro ou por preguiça.

 Todos fadados à frustração.



 Uma relação tem que servir para você se sentir à vontade com

 outra pessoa,

 à vontade para concordar com ela e discordar dela,

 para ter sexo sem não-me-toques

 ou para cair no sono logo após o jantar, pregado.



 Uma relação tem que servir para você ter com quem ir ao cinema

 de mãos dadas,

 para ter alguém que instale o som novo enquanto você prepara uma

omelete,

 para ter alguém com quem viajar para um país distante,

 para ter alguém com quem ficar em silêncio

 sem que nenhum dos dois se incomode com isso.



 Uma relação tem que servir para, às vezes,

 estimular você a se produzir, e, quase sempre,

 estimular você a ser do jeito que é,

 de cara lavada e bonita a seu modo.



 Uma relação tem que servir para um e outro

 se sentirem amparados nas suas inquietações,

 para ensinar a confiar, a respeitar as diferenças que há entre

 as pessoas,

 e deve servir para fazer os dois se divertirem demais,

 mesmo em casa, principalmente em casa.



 Uma relação tem que servir para cobrir as despesas um do outro

 num momento de aperto,

 e cobrir as dores um do outro num momento de melancolia,

 e cobrirem o corpo um do outro quando o cobertor cair.



 Uma relação tem que servir para um acompanhar o outro no médico,   para um

 perdoar as fraquezas do outro,

 para um abrir a garrafa de vinho e para o outro abrir o jogo,

 e para os dois abrirem-se para o mundo,

 cientes de que o mundo não se resume aos dois .



 Tem que servir para ser FELIZ


           TRATADO DE AMOR
TRABALHO E PESQUISA, AUTORA DIANA LIMA



       Doação total, recíproca
       Respeito mútuo
       Em espaços, apertando os laços
       Com gentilezas, carinhos abraços
       Ter na consciência, constantemente
       A verdade, a realidade
       Que ninguém é de ninguém
       Portanto, respeitar a individualidade
       Dar ao outro total liberdade
       Liberdade contudo com responsabilidade
       De amor maduro
       Num relacionamento seguro
       De total entrega e confiança
       Sem ciúmes, azedumes,ou seja
       Sem questionamentos do gênero
       Onde foi e com quem
       Isto são horas de chegar
       Ligar a qualquer tempo no celular
       Sem ao menos perguntar
       Como vai, tudo bem
       Só querendo saber onde está
       Jamais sair ou chegar sem um beijo ofertar
       Boa noite, bom dia, como vai
       São palavras fáceis de pronunciar
       Não há aí qualquer humilhação
       Pois fazem bem ao coração
       Oferecer  sempre para ajudar
       Em tarefas simples ou complexas
       Como colocar a mesa para o jantar
       Ou algo,  mesmo que não se sinta apto a executar
       Só pela gentileza em si
       Alegra, faz feliz
       E na hora de fazer amor
       Preparar-se sempre com o calor
       Das primeiras noites em ardor
       Sem preocupações, sem pudor
       Tudo deve ser permitido
       Nada deve ser exclúído
       Tudo que proporcione o prazer
       Deve ser levado em conta e fazer
       Desta hora do dia
       A maior folia
       Tipo brincar, fazer cócegas, relaxar
       Travesseiro jogar
       Fazer amor até extasiar
       Depois bem juntinhos descansar
       Bem encaixadinhos dormir
       Este é o tratado de Amor
       Que desejo efetuar
       À quem possa interessar
 

        DIANA LIMA, ITANHAÉM/SP, 05/03/2004

RESPEITE OS DIREITOS AUTORAIS, NÃO ENCAMINHEM SEM O NOME DO AUTOR.OBRIGADA
Diana Lima
Enviado por Diana Lima em 03/06/2005
Código do texto: T21898
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Diana Lima
Santo André - São Paulo - Brasil
152 textos (52793 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 02:08)
Diana Lima