Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TERRORISMO OU BANDITISMO?

Terrorismo é uma forma de banditismo para a qual devemos voltar nossas atenções.
Bandido é uma pessoa de maus sentimentos.  Não é preciso ser
necessariamente um assaltante, um traficante ou um ladrão; é sobretudo,um ato de protesto contra os atravessadores da sociedade, ditos administradores, governantes ou empreendedores de altos negócios às custas da privacidade dos fracos, burlando leis, sonegando impostos, somando dividendos, permitindo assim, a expansão da miséria no mundo.
         Os Estados Unidos que procuraram terroristas em facções estrangeiras, já chegaram a produzir sua própria cria (tragédia de “Oklahoma”). É um sinal de cansaço; um tipo de reação que entre nós, a todo momento os jornais mostram. Enquanto uns sonegam, outros
desrespeitam as leis sob pretexto de interpretações variadas e incorretas.  Vemos pessoas no topo da sociedade, que em seu nome  se divertem e seguem com suas criatividades erroneamente administradas, tendo como palco principal – o povo – que inocentemente sofre. Todos querem se adornar no seu peito: “ O povo é a mamãe de todos!” Dele se tira tudo e se oferece quase nada.  O retorno nunca corresponde ao tamanho do esforço e há sempre um querendo puxar mais um pedaço.
          Por que esperar a corda apodrecer se a corrosão é visível? Quem em nome do povo se faz representante, se não é capaz de protege-lo? Incapaz é aquele que usa a Democracia para realizar seus costumes exóticos, tornando-a apenas uma palavra despida do seu verdadeiro sentido e em seu nome rumina a ingerida distorção, fingindo enganar ao desviar a visão, fugindo olhar no centro da retina, assim, mais facilmente satisfaz os seus desejos, transparecendo o que não é capaz de ser: Um verdadeiro cidadão.  Cidadão é o que desempenha com exatidão seus deveres com relação ao Estado, pondo em primeiro plano este, sem interpretações frustrantes ao cobrar os seus direitos. Nunca inverter os
papéis: Receber ônus sem prestar serviços, neste caso, não está exercendo nem deveres nem direitos; apenas, está usando uma dinâmica de esperteza.- estas atitudes são uma forma de terrorismo!  Os salários são mal pagos, quando seus valores ultrapassam o tamanho da atividade: quem trabalha bem deve ganhar bem e vice-versa.  Quem acha que disso
pode tirar proveito, que tire, mas pense no futuro: “O gato há de miar e o cão terá seu dia”(Hamlet)
         A desonestidade é outra forma de terror: desonesto é aquele que não tem dignidade: é um torpe, um crápula. Em geral, assume sua verdadeira postura: Um parasita; prefere a morte a modelar uma respeitável forma de vida; são pessoas inseguras, presas à corrente do medo; ao primeiro grito- se borram; desconhecem a livre iniciativa, dependuram-se no cinto da corrupção, emperrando a máquina, surrupiando benefícios destinados a realizações indispensáveis ao bem-estar social prejudicando a milhares de dependentes espalhados pelo país. Em dado momento me foge a definição, mas este tipo de gente não precisa
ser realmente definida.  Dentro da sua estruturada vivência  o egoísmo prevalece e a comunidade desce ao poço. O sofrimento paira como ondas mansas e as conseqüências são ainda mais desastrosas. Esquecem que o mundo é de todos e que o Brasil também é para todos. Não vale só nascer, crescer e morrer aqui! Eternamente carregamos o  desafeto de conviver entre estes depredadores do sentimento humano, aterrorizando-nos com suas trapaças.  Devemos procurar em nós mesmos a melhor forma de definir um ato terrorista.
Não há somente a violência nua e crua, há nas entrelinhas a violência nua a que não é totalmente fatal, mas está à vista. Não vê quem não quer.
Zecar
Enviado por Zecar em 04/06/2005
Reeditado em 21/06/2016
Código do texto: T22024
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Zecar
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
249 textos (20142 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:33)
Zecar