Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

                    A vergonha da vergonha e o profeta 

     Às vezes escrevemos, procurando falar um pouco sobre a necessidade de votar bem; sobre a responsabilidade do voto; sobre o compromisso ético que o eleitor deve ter com o país, com os mais pobres e acabamos frustrando cada vez mais, não sei se é com o eleitor, com o país de um modo geral ou conosco mesmo. 

     Ontem assistia atentamente o Globo Repórter e não tem como não encher os olhos de lagrimas e se revoltar ao ver aquelas crianças nos semáforos, nas estradas tampando buraco. Pequenos adultos sem oportunidade de viverem sua idade, tempo que jamais terão a oportunidade de viver novamente. O tempo não para, cada momento deixado de viver nunca mais retornará. 

     Famílias que dependem daquelas migalhas para poderem se sustentar. Famílias que vivem do hoje num sentido real da palavra. Um garoto que até as duas horas da tarde nada tinha comido para levar as migalhas de pratas para sua casa. Aqueles garotos no sinal fazendo malabarismo para ganhar umas moedinhas e ainda tendo que correr dos maiores. 

     Até que aquelas outras junto com as famílias trabalhando não é algo tão triste, pois, vão a escola e logo após que ajudam seus pais, Oxalá os jovens desde cedo já tivessem determinadas responsabilidades depois de estudarem, brincarem um pouco do que ficar ocioso pelas ruas enquanto seus pais trabalham. 

     Mas aqueles garotos no sinal, nas estradas tampando buraco faz-nos sentirmos revoltados e envergonhados até de sermos humanos. Dá-nos uma revolta tão grande quando ligamos a TV vemos aqueles demagogos, sanguessugas, ladrões – não tem adjetivos – com a maior cara de pau pedindo nosso voto com caras lavadas e cínicas. Dá nojo ver políticos tanto do executivo, quanto do legislativo que comprovadamente roubaram., assaltaram os cofres públicos, que não conhecem o verdadeiro Brasil com a cara lavada ainda querendo nossos votos. 

     Mas toda esta vergonha ainda é pouco, pior, é vermos uma pesquisa do Ibope colocando-os na ponta, sendo os mais escolhidos pelo povo. Pessoas carregando estes abutres no colo. 

     Depois de tudo isto por mais que queiramos ser patriotas, por mais que desejamos defender e estimular o eleitor a votar, nossas forças acabam minando, pois, na verdade, nem sabemos mais se estamos certos ou errados. Se vale a pena gastar neurônios para esclarecer o eleitor. 

     Infelizmente, a dor do outro não dói na gente, só sentimos a dor quando é em nós. Sendo assim, se minha barriga está cheia; se estou ganhando muito dinheiro, se não preciso usar os serviços de saúde; se estou empregado; se o meus estão bem é o que importa. Os roubos, a fome do outro, a vergonha o sofrimento do outro não me abala. Desta forma, só resta dizer que temos o governo que merece. 

     Pena que são os poucos que não pensam assim, que são utópicos, são sensíveis. Quem acredita em Deus, e tem vivo dentro de si não deixa morrer a esperança nunca; não vai deixar de se indignar e sempre lutar por um Brasil melhor, mesmo tendo varias quedas e decepções. 

     O profeta é aquele que anuncia, mas que também denuncia e não se curva e não se conforma com a injustiça, assim devem ser todos aqueles que sonham com o mundo melhor.  Mesmo que as pessoas não lhe ouvirem, ele falará às pedras e elas ecoarão sua voz.
Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 19/08/2006
Reeditado em 19/08/2006
Código do texto: T220240
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ataíde Lemos
Ouro Fino - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
5266 textos (1219426 leituras)
5 e-livros (11756 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 01:54)
Ataíde Lemos

Site do Escritor