Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

(Re)Vendo meus amigos

Dias atrás estava ouvindo uma canção de Oswaldo Montenegro  em que ele sugeria  fazer uma lista de pessoas amigas que ainda estão presentes na vida  na nossa vida hoje; de coisas que planejávamos realizar e coisas que gostaríamos de dizer, no passado; e se tudo isso foi dito e feito.

Parei para refletir e vi que muita coisa mudou: os amigos, deixei-os em outros lugares, outros esporadicamente nos comunicamos em datas especiais...

Por motivo de mudança de endereço, a gente sabe que eles estão lá.
Às vezes abrindo a gavetas revejo fotos, cartões... estas lembranças vêm a tona e dá uma vontade de procurar por essas pessoas que deixei para trás... Mas daí pinta a dúvida: será que irão lembrar de mim ? Será que vou estar invadindo a privacidade de meus amigos? É, é bom mesmo deixá-los guardados na memória, nos arquivos... Lá eles estão como deixei-os: com o melhor que cada um  deles me passou.

Isto tudo também me faz pensar se tudo que deveria ser dito há uns dez anos atrás, foi dito... Acho que não. Havia muita ansiedade, muita vontade de querer tudo ao mesmo tempo, atropelava as idéias e driblava facilmente cada coisa que chegava para ser decidida ao mesmo tempo, pela vontade de saber como seria alcançar algo que estaria “lá” num lugar que eu nem imaginava: ”chegar lá...”, que lugar estranho seria esse? Mas eu queria muito chegar lá”!

Então deixei, certamente, de falar para algumas pessoas que partilharam da minha vida, algumas palavras; o quanto elas foram importantes para mim. Deixando o lado meio piegas, palavras gastas... Mas, sim, dizer aquelas que  só quem sabe do sentido foi quem viveu-as ou sentiu-as.

Talvez,  por este circuito ter sido interrompido deixei de fazer algumas coisas... como  Jorge L. Borges faria se voltasse a viver.

Hoje um pouco mais conhecedora de mim, posso afirmar que se sou o que sou, é porque cada um deles teve influência  na minha caminhada e não ficaram por aí “atravancando o meu caminho”-parafraseando Quintana. Ao  contrário de arrependimentos , ficaram lembranças que ajudaram na formação dos meus outros “eus”.

Enquanto alguns continuam questionando como chegar lá, outros continuam querendo descobrir também, como é estar lá... querendo sempre mais. Mas não podemos deixar de querer também, mais amigos, mais tempo livre, mais vontade de viver...

Não esqueçamos destes que passaram pelas nossas vidas, que o simples comparação da música possa servir para mandar beijos e abraços a todos que não vejo há muito tempo... muitas saudades, mesmo !

Beijo para Beth, Sonia (sic), Mara, Silvia, Dulce, Iara, Aninha Freitas, Alana, Ana, Shana, Gabriel, Júlia, Maria José, Sadi,Tânia, Cátia, Bianca, Nádia, Cristiane, Dudu, Nádia, Alíria, Ruth, Cátia e tantos outros que ficaram  (perdoem-me se esqueci de alguém)!
Um beijo no coração de vocês!

(Como uma mensagem radiofônica ... a música acabou, mas não a lembrança de todos.)
Até breve!
Rosi Venditi
Enviado por Rosi Venditi em 24/08/2006
Código do texto: T224532
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosi Venditi
São Leopoldo - Rio Grande do Sul - Brasil
30 textos (1976 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 06:32)
Rosi Venditi