Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Desejo-te respeito.

Todos desejam a paz, buscam e pedem por ela. Como clamar por tudo isso, como procurar por uma coisa que nunca tivemos e nunca ninguém encontrou?
Nas mais diversas ocasiões ela é desejada, seja aniversário ou ano novo, alguém já desejou-te paz. E respeito, alguém já desejou-te? Não, seria muita ousadia.
Vivemos em tempos difíceis onde as pessoas se esbarram e não pedem desculpas. Tempos de desordem social e suas conseqüências. Um caos que distanciou ainda mais a tão almejada paz. E seria só isso? Não sei descrever.
As pessoas perderam muito, mas há esperançosos que acreditam em encontrá-la algum dia. Talvez seus avós que viveram em tempos melhores. Agora, novas gerações já nasceram em meio a busca, e nunca saberão o que é esse tempo.
Tempo este, onde ainda havia o que extrair do ser humano. Digo isso, porque perdeu-se o respeito e acredito ter sido o causador de n problemas.
Não respeita-se nem semáforo que dirá o semelhante. Perdemos o respeito por nós próprios, nada é mais preservado, atacamos e hoje convivemos com a resposta, é o velho ditado “colhemos o que plantamos” e dançamos conforme a música.
Não respeitamos a natureza, as pessoas, os animais,  os mais velhos e tudo que gira em torno da vida. Antes de buscar a paz ou imaginá-la, pratique o respeito a tudo e a todos e evite colocar a culpa em alguém ou achar responsáveis, você também tem uma parcela de culpa em algo. Não generalizando, claro, ainda encontramos pessoas que valem a pena.
Talita Scotto
Enviado por Talita Scotto em 24/08/2006
Código do texto: T224539

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Talita Scotto
São Paulo - São Paulo - Brasil
92 textos (10701 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 02:50)