Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A ARTE DE AMAR

“Amar alguém não é apenas um sentimento forte, é uma decisão,  é um juízo, é uma promessa. Se o amor fosse apenas um sentimento, não haveria base para a promessa de amar um ao outro para sempre. Um sentimento vem e pode ir. Como posso julgar se ele vai ficar para sempre, se meu ato não envolver juízo e decisão?”
Erich Fromm

“O amor é uma arte? Então requer conhecimento e esforço.” Erich Fromm inicia o livro “A Arte de Amar” e surpreende com a nova premissa de que devemos aprender a teoria e a prática do amor para sermos sujeitos capazes de exercer a arte.
O ideal amoroso concretizado nos roteiros cinematográficos é desmistificado. Se não houver a consciência do estado de “separação do homem” e o exercício da liberdade para a prática do poder de amar dando ao outro as expressões e manifestações de que se é vivo nele, em sua alegria, compreensão, interesse, conhecimento, sem sacrificar a própria vida, o pseudo amor se esvai com os primeiros antagonismos...
O amor é desvendado como resposta para o problema da existência humana. “Só há certeza com relação ao passado; com relação ao futuro, a única certeza que existe é a da morte.” A consciência do estado de separação faz com que o homem busque a união para superar a solidão, a culpa e a ansiedade. A necessidade de se unir é observada nos mais remotos mitos como por exemplo a história de Adão e Eva.
As pessoas maduras, conscientes das próprias individualidades, devem ter cuidado, respeito, conhecimento e responsabilidade para assumirem uma relação amorosa, construírem os alicerces necessários para o compromisso de vontade e crescerem mutuamente na permanência do amor.
“O amor é o único meio de conhecimento: no ato de união ele dá resposta à minha busca. No ato de amar, de me dar, no ato de penetrar o outro, eu me encontro, eu me descubro, eu descubro a mim e ao outro, eu descubro o homem.”
O amor é desvelado em suas inúmeras formas. O amor fraterno é o amor por todos os seres humanos, o amor universal pelos iguais. O amor materno é uma afirmação incondicional da vida: duas pessoas que eram uma se separam e vivem a necessária relação simbiótica nos primeiros anos, o crescimento da criança e o amadurecimento do vínculo. O amor erótico é o anseio da plena fusão, nele ocorre o paradoxo de que dois seres se tornam um, mesmo permanecendo dois. O amor a si próprio é liberto do estigma de ser egoísta para ser a declaração de capacidade de amar. O amor a Deus é a forma religiosa do amor e também nasce da necessidade de superar o estado de separação e alcançar a união...
Fromm discorre sobre a desintegração do amor da sociedade ocidental contemporânea, a sociedade capitalista e os paliativos encontrados para a pessoa não tomar consciência de seu estado de solidão, e as psicopatologias presentes no homem moderno como os distúrbios neuróticos e as relações eivadas de sadismo e masoquismo.
“Nossa civilização oferece vários paliativos que ajudam as pessoas a não tomar consciência de sua solidão. O primeiro deles é a estrita rotina de trabalho burocratizado e mecânico, que ajuda as pessoas a permanecerem inconscientes de seus desejos humanos mais fundamentais, do anseio de transcendência e unidade.”
No capítulo sobre a prática de amar, Fromm decepciona os leitores acostumados às receitas de como fazer, afirmando que a prática do amor é uma experiência pessoal que só é possível ter para e por si mesmo.
“O que importa em relação ao amor é a fé em nosso próprio amor, na capacidade que este tem de produzir amor nos outros e na confiabilidade desse amor.”
Ser capaz de amar é ter a coragem de assumir riscos e empreender a única maneira saudável de responder ao problema de existência humana. Acreditar na possibilidade do amor, também como fenômeno social, é a fé racional baseada na compreensão da natureza verdadeira do homem.

Helena Sut
Enviado por Helena Sut em 24/01/2005
Código do texto: T2283
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Helena Sut
Curitiba - Paraná - Brasil, 46 anos
614 textos (783703 leituras)
2 áudios (1247 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/09/16 22:56)
Helena Sut

Site do Escritor