Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

IDEIAS SOBRE FELICIDADE

Felicidade...
Dela temos necessidade...
Mas, como encontrá-la?
Osculos e amplexos,
Marcial

IDEIAS SOBRE FELICIDADE
Marcial Salaverry

Muito se fala sobre a felicidade, e o que parece ser  mais lógico, é que felicidade total é mera utopia, pois o que realmente existe são momentos felizes que temos na vida, os quais devem ser muito bem aproveitados, pois poderão ser apenas momentos passageiros. Vivamo-los pois, quando os tivermos.
Apenas resta entender quando estamos vivendo momentos felizes.  Acredito que podemos nos considerar felizes quando estamos nos sentindo bem, seja de saúde, seja emocionalmente, quando nada estamos sofrendo, quando não estamos fazendo mal a ninguém, quando estamos vivendo autenticamente, quando não estamos vivendo uma mentira, pois entendo que para conquistar a felicidade, devemos ter coragem para renunciar a situações que falsamente nos são apresentadas como boas. Devemos saber perder algumas possíveis vantagens, se com isso ganharmos tranquilidade e paz de espírito. É tendo paz de espírito, que estaremos perto de conseguir chegar ao estado de felicidade.
Se tivermos problemas pela frente, deles não deveremos fugir, mas sim enfrentá-los, e, pelo menos procurar vencê-los. Isso será sinal de amadurecimento. Temos que amadurecer, para saber distinguir os caminhos que temos pela frente, e saber discernir qual deles seguir.
É necessário sabermos controlar nossos naturais impulsos, que por vezes nos levam a agir irrefletidamente, causando situações que poderão nos afastar do caminho da felicidade.
Meu amigo L’Inconnu nos brindou com uma mensagem que mostra bem esse caminho:
"...A forma de amadurecer é viver. Viver é seguir impulsos até perceber, ou intuir a tendência de equilíbrio que está em sua raiz. A pessoa é impelida para a aventura, como forma de se machucar para saber se levantar e aprender a andar..."
Isso vem demonstrar que o caminho para a felicidade pode não ser fácil. Dependerá muito de nossa intuição, e de nossa capacidade de percepção do que temos pela frente.
Quantas vezes somos alertados, por alguem, ou por algo que se insinua em nosso pensamento, de que estamos em caminho errado. Tendo o discernimento de fazer a opção correta, evitaremos aborrecimentos. Como sabê-lo? Temos que saber usar o livre arbítrio, e saber entender nossas intuições.
Temos que saber entender o momento de recuar, de mudar uma idéia, uma situação. Muitas vezes confundimos prudência e bom senso com covardia e, apenas para não passar por covardes, deixamo-nos levar por certos impulsos irrefletidos.
Muitas pessoas se iniciam em certos vícios, apenas por não saber dizer não em certas situações, e deixar-se levar por impulsos errados, ou conselhos daqueles que se dizem ser amigos. Mesmo tendo consciência de que aquilo irá prejudicar sua vida, entram de cabeça e se iniciam em vícios perigosos. Apenas por não saber renunciar a um possível prazer, ou a dizer não a certos "conselhos", simplesmente estragam sua vida, e afastam-se do caminho da felicidade.
Para vencer, não podemos temer uma eventual derrota. Temos que saber enfrentar as situações à medida que elas se apresentam.
Assim, sabendo contabilizar vitórias e derrotas, erros e acertos, vamos caminhando para nosso amadurecimento espiritual, e uma vez conseguido, poderemos nos considerar felizes, pois soubemos aceitar as vitórias, e superar as derrotas, soubemos renunciar nos momentos adequados, e principalmente, soubemos trilhar um caminho limpo, sem procurar o mal de ninguém, muito menos o nosso. Soubemos chegar a nosso destino por méritos nossos, sem para isso prejudicar ninguém.
Essa é a verdadeira Paz Espiritual, condição sine qua non para a obtenção da tão sonhada felicidade.
Fácil obtê-la, não? Por que será que tantos ainda insistem em usar da violência, insistem em procurar obter suas vitórias, prejudicando os outros, atropelando todos que estiverem em seu caminho, ao invés de "pedir licença", e ir adiante pelo método mais difícil, mas mais correto? Por que muitos se deixam levar pela vaidade, pelo orgulho, numa irrefletida tentativa de mostrar-se superior? Não precisamos provar para ninguém que somos os melhores. Temos apenas que esperar o reconhecimento de nossas qualidades.
Eis a felicidade possível: compreender que construir a vida é renunciar a pedaços de felicidade para não renunciar ao sonho da felicidade. Saber renunciar a pedaços de falsa felicidade, obtida artificialmente, é realmente o melhor caminho para consegui-la em sua plenitude.
Não devemos querer apenas ganhar... saibamos perder. Não devemos temer recuar... por vezes esta é a melhor estratégia.
E, principalmente, devemos trilhar nosso caminho, sem atropelar ninguém, apenas nos defendendo se alguém tentar nos atropelar.
Discernimento, prudência, bom senso, respeito, são as palavras mágicas que nos poderão conduzir para a tal da felicidade.
Com essa idéia, tenhamos todos
UM LINDO DIA.


Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 03/09/2006
Código do texto: T231594
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19859 textos (1962970 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:34)
Marcial Salaverry