Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UTOPIA OU REALIDADE ?

Numa sala do Grupo Escolar José Matias Sampaio, cedida pela então diretora D. Antonieta Gomes de Araújo, sob a orientação do professor Júlio Macêdo Costa, que milagrosamente aportara em Brejo Santo, era lançada a semente do tão sonhado ginásio.Alunos vindos do quarto e quinto anos do Instituto Pe. Viana, juntos a mais alguns que já não estudavam por falta de opção, reunidos numa única turma, estudavam exaustivamente todo o conteúdo do livro de admissão ao ginásio da autora Aída Costa.

Os três meses que precederam o final do ano foi um tempo de estudo intensivo. De vinte e um de setembro às vésperas do natal, o professor Macêdo esteve inteiramente à nossa disposição. Ministrava as aulas no horário da tarde, mas estava o restante do dia a nos acolher e tirar dúvidas, incansavelmente, em sua residência, na rua do Juá.

Tivemos uma pausa para as festas no Natal e Ano Novo.

Realizaram o exame de admissão ao ginásio vinte e oito candidatos, aos quatro dias do mês de fevereiro do ano de mil e novecentos e cinqüenta e oito, sendo dentre estes, vinte e três aprovados Iniciamos o ano letivo cursando a primeira série ginasial. Agora contávamos com um quadro docente enriquecido pelas professoras Maria Tiburtino de Moura (D. Marizinha) e Maria Neuzelide Nunes Pinheiro.Dona Marizinha ensinava História e Trabalhos Manuais e, D. Neuzelide, Geografia, Ciências e Educação Física. Quanto às outras matérias: Português, Francês, Matemática, Religião e Canto Orfeônico ficaram sob a responsabilidade do professor Macêdo que era também o Diretor do colégio.A professora Marizinha acumulava a função de Secretária do Estabelecimento de Ensino.

                        Éramos então duas turmas contemporâneas: a da primeira série ginasial e a de admissão ao ginásio.A escola foi crescendo gradativamente. A cada ano eram admitidos novos alunos para a turma de admissão ao ginásio, inclusive, vindos das cidades vizinhas como Jati, Porteiras, Milagres, Aurora, Penaforte, enquanto os já matriculados, os veteranos, galgavam mais um degrau no curso ginasial.

Na antiga casa do Sr. João Olegário (hoje Salão Paroquial e Rádio Sul Cearense) foram instaladas as turmas de segundo e terceiro ano primário tendo como professores D. Neuzelide e alunas mestras (Marli, Bernadete, Zizi, Marilene...).No ano seguinte o quadro docente contava com mais duas professoras diplomadas: Lenira Macedo e Maria Beatriz Pinheiro Feijó que lecionavam Francês e Matemática respectivamente.

No final do ano de mil novecentos e sessenta e um, mais precisamente no dia oito do mês de dezembro a primeira turma de alunos concluiu o curso ginasial numa cerimônia de colação de grau realizada na Igreja Matriz do Coração de Jesus, logo após a celebração da missa em ação de graças. Em seguida, tivemos o baile de gala no pátio da Escola José Matias Sampaio.  Esta foi a primeira grande vitória.

As concludentes do curso ginasial, que por algum motivo não tiveram a oportunidade de irem estudar em Fortaleza ou Crato, iniciaram o Curso Normal Rural graças à luta do professor Macêdo que, a duras penas, o conseguiu junto a Secretaria de Educação e ao Conselho Estadual de Educação. Éramos apenas sete alunas.

Quanto aos que se deslocaram para Fortaleza, matricularam-se nos cursos Científico e Clássico no Colégio São João e no Liceu. Todos acompanharam os cursos sem dificuldades, havendo até quem ousasse cursar Científico e Normal simultaneamente, como a nossa colega Altamira Lucena Torres.Os alunos das turmas seguintes matriculados no Colégio Diocesano do Crato se destacaram ao ponto do Colégio Pe. Abath merecer e receber elogios pelo então diretor do Diocesano, Monsenhor Montenegro.

Em dezembro do ano de mil novecentos e sessenta e quatro, a primeira turma de professoras formadas pela Escola Normal Rural de Brejo Santo cola grau paraninfada pelo Dr. José Newton de Sousa – Diretor da Faculdade de Filosofia do Crato, onde lecionava Línguas o nosso professor Macêdo. A cerimônia de colação de grau aconteceu no prédio do Círculo Operário e a festa dançante no Bre-jo Santo União Clube.

Eu, com muita honra, fui aluna desta primeira turma de alunos do curso de admissão e, conseqüentemente, da primeira turma de professoras formadas em nossa terra querida.

Devemos louvar e agradecer a Deus pela vida e pela vinda do professor Macêdo a Brejo Santo.É ele, sem dúvidas, a “Pedra angular” na construção da Educação Secundária da nossa gente, a partir de mil novecentos e cinqüenta e sete.
 
 


marineusa
Enviado por marineusa em 05/09/2006
Reeditado em 05/09/2006
Código do texto: T233042

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (marineusantana@hotmail.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
marineusa
Brejo Santo - Ceará - Brasil, 71 anos
1726 textos (322764 leituras)
39 áudios (29264 audições)
18 e-livros (9104 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 04:08)
marineusa