Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EU MULHER, BOM BOCADO DE VOCÊS

Qual é meu nome não importa.   Importa quem sou; e porque sou?
Sou mulher de mim mesma.  Coisa e sonho do meu homem; que me faz acreditar, que pra ele, tudo sou.

Vivo a sorrir.  A sorrir da felicidade de existir.  Às vezes me vejo borboleta, às vezes me pego beija-flor a procura de ninho ou tecendo  sonhos; sonhos de amor, como se fosse uma  rapariga donzela esperando o príncipe encantado do Recanto das letras.

Tenho todos os anos que preciso para dizer que sei amar.  Nem queiras provar o toque das minhas mãos. Sei fazer o mais íntimo carinho, carícias; e outras delícias que faz bem ao coração.
Sei fazer comidinha; para quem amo. Mas também sei requentar a panela. Requento tão bem, que você vai pensar que é outra, outra comidinha. Tudo isso porque não sei desperdiçar nossa paixão.

Se queres saber se sou bonita; logo se vê que é um cavalheiro de boa intenção.    
Sou o que pode se dizer de beleza íntima.  Mas  não sou uma beleza de outro mundo.
Tenho estatura é mediante.  Mas se quiseres posso ter 1,80 ou 1,50. Posso garantir que me enquadro perfeitamente na sua fantasia sexual; pois tenho múltipla funcionalidade. E para uso e fruto, não careço de manual.
 
Sou brasileira de todas as raças e de todos os credos. Mas me sinto tão portuguesa,  italiana ou francesa, que me julgo uma negra-branca-mulata-loura- sardenta-ruiva virtual.

Sou fã do Raul seixas.  Adoro literatura, muito particularmente Mario Quintana e Cecília Meireles. Sou uma grande fã de Patativa do Assaré,e uso as palavras do mesmo como lema:Tenho um caderno especial, mais que bonito, onde eu escrevia quando sentia vontade. Não sobrou muita coisa dessa época. Estou tentando voltar a escrever depois de muitos anos.  Foi a forma de suportar a grande solidão que reina no individual de cada um, por mais acompanhado que se esteja. Talvez pare amanhã, tinja os cabelos de vermelho, entre para os Médicos Sem Fronteiras, para a Cruz Vermelha.  SOU pelo mar. Apaixonada. No sonhar; meu autoconhecimento vou buscar.  Dou sempre o melhor que possuo; ainda que, o meu melhor não corresponda às expectativas. Eu sou uma "fazedora" de poemas, inventados à revelia dos meus verdadeiros sentimentos. Solto minha alma deixando que ela percorra
o meu interior e subtraia a minha essência.
Assim, nascem meus pretensos poemas.
É um prazer conduzi-los aos bosques de minha imaginação. Espero que o prazer seja recíproco e que venhamos a experimentar grandes momentos de íntimas alegrias.
Quero namorar alguém que sabe sonhar junto comigo... e que me faça feliz. Pois sonhos que se sonham juntos é pura realidade.

Cansei de falar de mim...que coisa chata!rss
Prefiro saber de você que esta lendo isso aqui...rs
Já que veio até aqui...
Antonio Virgilio Andrade
Enviado por Antonio Virgilio Andrade em 08/09/2006
Reeditado em 08/09/2006
Código do texto: T235512
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antonio Virgilio Andrade
Riacho Fundo - Distrito Federal - Brasil
152 textos (16226 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 03:01)
Antonio Virgilio Andrade