Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Paisagem sonora



Tique-taque, tique-taque, tique-taque
Piu-piu , piu-piu-piu
Tique-taque, tique-taque, tique-taque
Có-có-ri-COCÓ
Piu-piu , piu,piu,piu
Có-có-ri-COCÓ
Au-au-au. Au-au-au
AU,AU,AU,AU
Tóimmmmm
Falas de homens
Pruuuuummmm
Pum, pum, pam, pam,pam,pum
Falas de homens
Ploft..ploft...ploft....
Delém-delém-delém
Pum, pum, pam, pam,pam,pum
AU-AU-AU-AU
Au-au-au-au
“é o amoooor / que mexe com minha cabeça / e me deixa assim”
fom-fom-fom, fom-fom-fom
Pum, pum, pam, pam,pam,pum
“eu não vou negar que sou louco por você’
delém-delém-delém...
”é o amooooor.... tô maluco pra te ver”
Pum, pum, pam, pam,pam,pum
Pá!
Au-au-au-au
Falas de homens
Ploft..ploft...ploft....
“eu não vou negar, você é meu doce mel,
meu pedacinho do céu”
Falas de homens
Ploft..ploft...ploft....
delém-delém-delém...
Pum, pum, pam, pam,pam,pum
Pam, pum, pom, pam
Pá , pá , pá, pá
“é o amooooor!”
tique-taque, tique-taque

Pássaros. Vários. É o primeiro sinal do amanhecer. Quantas horas? Começa o dia. Galinhas cocoricam. Um galo canta com assanho. Latido da Diana, cachorrinha da vizinha do lado. Nada de importante a fazer, no entanto,  Diana acorda de pronto.  Outros cães respondem ao seu  latido. Vivem na vizinhança. Onde mesmo?
 Um som  estrondoso. Ah! É mais uma caçamba que chega. O vizinho da frente  faz reformas em  sua casa.  Conversas. Deve ser o moço da caçamba que fala com os pedreiros. Caminhão arranca. Batidas: martelo, picareta, tudo junto. Pá preparando massa de cimento. Sineta do caminhão de gás, deve  ser na rua de baixo. Um batido de  porta. Latido da Diana. Pá na massa de cimento. Vozes dos pedreiros. Um deles canta uma sertaneja. De  “Os filhos de Francisco”. Há dias canta a mesma música.  Feliz. Apaixonado.  Canta para o seu “doce mel”. O caminhão do gás está mais próximo.  Olho as horas. “É o amor!” È hora de começar o meu dia.

Terezinha Pereira
Enviado por Terezinha Pereira em 08/09/2006
Código do texto: T235902
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Terezinha Pereira
Pará de Minas - Minas Gerais - Brasil, 68 anos
124 textos (52866 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 20:54)