Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Em cada pôr de sol...

Nem faixas com frases melosas em frente de tua casa; nem buquês de flores em tua porta; nem milhões de telemensagens ou anúncios em jornal; nem um cavalo branco para te buscar onde estiver; nem presentes caros; nem torpedos com frases feitas (e tolas) ao teu celular; nem cenas de ciúme; nem viagens; nem frases enfeitadas para teus ouvidos; nem uma comunidade no Orkut para falar de tua beleza; nem declamações do "Soneto da Fidelidade" (de Vinícius); nem elogiar teus olhos ou tua forma de caminhar; nem ficar ébrio com teu perfume; nem o trágico gesto de Romeu; nem um poema épico escrito para ti, nem me perder com teu beijar; nem um jantar à luz de velas; nem mesmo o meu nome e o teu envolto em um coração, esculpido numa árvore. Nada disso é amor.
Não existe amor no romantismo, nem tampouco no erotismo. No entanto, há romantismo e erotismo no amor. Em verdade, o amor existe é nos detalhes. Qualquer um é capaz de grandes feitos apaixonados (que são arroubos teatrais e, não, provas de amor). Mas, quem é capaz dos pequenos (e difíceis) gestos de amor? De provar com verdade e não com palavras, de viver o presente, sem iludir-se com o futuro ou lamentar-se do passado? O amor é uma força incrível, além de beijos ou malícias, presente em cada pôr-de-sol. Está na compreensão de que ninguém é perfeito. O amor está nas dificuldades do dia-a-dia, nas conquistas e derrotas, no silêncio a dois, na alegria de mínimos momentos, no deslizar de dedos pelos cabelos, nas sutilezas, nos olhares, na aflição da ausência, nas conquistas e derrotas, no cheiro, na música que faz lembrar algo bom. Por isso digo, que não estou à espera de um grande amor. Aos grandes amores, resta um grande fim, como o de Julieta: Chega o dia em que o romantismo cansa de mandar bombons e o fogo do erotismo se apaga. Então, prefiro um amorzinho, bem pequeno. Pequenininho. Consciente de sua própria finitude para que possa ser "eterno enquanto dure"...
Márcio Brasil
Enviado por Márcio Brasil em 11/09/2006
Reeditado em 16/11/2007
Código do texto: T237596

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Márcio Brasil
Santiago - Rio Grande do Sul - Brasil
181 textos (37070 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 02:35)
Márcio Brasil