Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NÃO QUERO MAIS SER IMORTAL

Pronto, agora é sério!  Desisti de ser imortal – não quero mais, mesmo.
E não falo sobre a imortalidade, como alguns super-heróis de quadrinhos, tais como o Fantasma. Aquele que andava num cavalo branco, morava numa ilha deserta, tinha uma paixão secreta chamada Diana, e que nunca morria. Quem tem mais de 50 anos sabe – saudosisticamente – do que estou falando.

Não! Eu não quero mais ser mais imortal da ABL – Academia Brasileira de Letras. Aquela instituição secular, com sede na Cidade Maravilhosa e que congrega alguns mortos e vivos famosos para o tradicional chazinho com biscoitinhos de laranja.

Digo isso – que não desejo mais ser imortal – com muito pesar, porque depois que  acompanhei a admissão na ABL de autores como José Sarney, Ivo Pitangui, e especialmente Paulo Coelho, sinceramente, sempre acreditei que até eu seria admitido um dia. Acreditava que as minhas poesias seriam melhores que o “Marimbondos de Fogo” de Zé Sarney (ou Sir Ney). Achava que as minhas crôniquinhas seriam melhores que aqueles livros de auto-ajuda travestidos de filosofia oriental barata, do David Cooperfield das letras – aquele que sempre tira coelho da cartola. Sim, sempre tive esperança !

Na verdade, o que desancou de vez a minha pretensão de ser eterno, foi uma reportagem publicada no “Estadão”, onde aparecia uma foto do recém imortal - o empresário José Mindlin – provando o seu traje para a vida eterna num alfaiate de altíssimo nível, especializado em fazer os “fardões” da vetusta academia.

O texto do jornal, citava que o traje era confeccionado em “cambraia inglesa” – ou seria ingleza, com “z” – e custava a bagatela de R$ 35.000,00. Este aspecto pecuniário, transtornou-me... R$ 35.000,00 para ser imortal ?  Meu Deus, é uma grana preta.

Tomei a decisão depois de ler aquilo. Se eu conseguir vender todas as minhas poesias e crônicas e conseguir juntar R$ 35.000,00, vou ser é MORTAL mesmo, e gastar toda esta grana viajando e jogando conversa fora em alguns barzinhos aqui de Salvador, onde me encontro neste instante à passeio. Não vale à pena ser imortal - é caro prá chuchu !

Dionisio Teles
Enviado por Dionisio Teles em 13/09/2006
Reeditado em 13/09/2006
Código do texto: T239082

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Dionisio Teles). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Dionisio Teles
Barueri - São Paulo - Brasil, 64 anos
177 textos (43626 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 00:41)
Dionisio Teles