Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Crônicas da Vida Real... Cheiro de Infância

Crônicas da Vida Real

Cheiro de Infância
Augusta Schimidt

Lá no sítio Santa Rita, o galo, maestro que regia a sinfonia de todas as manhãs, subia na cerca do pomar e anunciava o dia.
Os passarinhos afinavam seu cantar e acordavam toda a colônia com seu canto de paz. Após esse ritual, o sol clareava o dia com um sorriso satisfeito.
Quem olhasse lá fora, podia ver a fumacinha saindo pela chaminé e sentir o delicioso cheiro do café. Mais tarde um pouco, mais lenha no fogão e estava tudo preparado para cozinhar o feijão.
Tudo lá no sítio era harmonia. Depois das primeiras horas do dia, quem andasse pelo pomar tinha a oportunidade de ver que na natureza tudo tem o seu lugar. Sabiás nas laranjeiras, curiós nas bananeiras, canários do reino nas mangueiras, beija-flores dividindo espaço com as abelhas nas jabuticabeiras.
Eram oito pés de jabuticabas um ao lado do outro, galhos entrelaçados facilitando a travessia num gesto de cumplicidade com a nossa alegria. Era uma delicia. Jabuticabas fresquinhas, lavadas pelo orvalho da madrugada, prontinhas para serem saboreadas.
Hoje, que o tempo passou, quando sinto o cheiro da terra molhada, quando vejo um pé carregado de jabuticaba, me lembro com saudades do cheiro da minha infância feliz.
Campinas/15/09/2006
12.30h

Augusta Schimidt
Enviado por Augusta Schimidt em 15/09/2006
Código do texto: T240967

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Augusta Schimidt
Campinas - São Paulo - Brasil, 66 anos
366 textos (532170 leituras)
4 e-livros (6968 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:34)
Augusta Schimidt

Site do Escritor