CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

SERMÃO PARA O DIA DOS PAIS & FILHOS

Queridos irmãos e irmãs, façamos primeiramente um pequeno histórico da origem do dia dos Pais antes de entrarmos na mensagem principal para para este dia tão especial.
*(....Segundo a história, o Dia dos Pais teve a sua origem na Antiga Babilônia há mais de 4 mil anos. Tudo começou quando, um jovem chamado Elmesu, moldou e esculpiu em argila, o primeiro cartão. Neste cartão ele desejava a seu Pai, sorte, saúde e longa vida.
Tudo indica que o dia dos Pais teve também uma origem semelhante à origem do dia das Mães e , em ambas as datas, a idéia exordial foi praticamente a mesma: criar datas para fortalecer os laços familiares e, o respeito por aqueles que nos deram a vida e, ou lembrarmos deles.
Os anais da história contam que, em 1909, em Washington, Estados Unidos, Sonora Louise Smart Dodd, filha do veterano da guerra civil, John Bruce Dodd, ao ouvir um sermão dedicado às mães, teve a idéia de celebrar o Dia dos Pais. Ela pretendeu com isso homenagear o seu próprio pai que viu sua esposa falecer em 1898 ao dar a luz ao sexto filho, e que teve de fazer o papel de mãe e pai para criar o recém-nascido e os outros cinco filhos, sozinho. Há relatos de algumas fontes de que o nome verdadeiro do pai de Sonora era William Jackson Smart, ao invés de John Bruce Dodd.
Já adulta,  Sonora se sentia orgulhosa de seu pai ao vê-lo superar todas as dificuldades sem a ajuda de ninguém. Em razão disso, em 1910, remeteu uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada em Washigton, Estados Unidos e, também, pediu auxílio para uma Entidade de Jovens Cristãos da cidade com o fim específico e homenagear os pais e o pai dela. O primeiro Dia dos Pais norte-americano foi comemorado em 19 de junho daquele ano, aniversário do pai de Sonora. A rosa foi escolhida como símbolo do evento, sendo que, as vermelhas, eram dedicadas aos pais vivos e, as brancas, aos falecidos.
A partir dessa data a comemoração acabou por ser difundida em toda cidade de Spokane  e, em conseqüência , para todo o estado de Washington. Finalmente, em 1924 o presidente Calvin Coolidge, abraçou e apoiou a idéia de um Dia dos Pais em âmbito nacional e finalmente, em 1966 o presidente Lyndon Johnson assinou uma proclamação presidencial, declarando o terceiro domingo de junho, como o Dia dos Pais (Há quem diga que a data do dia dos Pais foi oficializada em 1972, pelo então Presidente  Richard Nixon).
No Brasil, a idéia de comemorar esta data partiu do publicitário Sylvio Bhering e foi festejada pela primeira vez no dia 14 de agosto de 1953, dia de São Joaquim, patriarca da família.
Sua data foi alterada para o 2º domingo de agosto por motivos comerciais, ficando diferente das datas, americana e européia......)
Queridos irmãos e irmãs, basearei este meu sermão para o Dia dos Pais, no texto bíblico do evangelho segundo São Lucas, capítulo 15 do versículo 11 ao versículo 32.
O Filho pródigo / O filho perdido
11 E disse: Um certo homem tinha dois filhos.
12 E o mais moço deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte da fazenda que me pertence. E ele repartiu por eles a fazenda.
13 E, poucos dias depois, o filho mais novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra longínqua e ali desperdiçou a sua fazenda, vivendo dissolutamente.
14 E, havendo ele gastado tudo, houve naquela terra uma grande fome, e começou a padecer necessidades.
15 E foi e chegou-se a um dos cidadãos daquela terra, o qual o mandou para os seus campos a apascentar porcos.
16 E desejava encher o seu estômago com as bolotas que os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada.
17 E, caindo em si, disse: Quantos trabalhadores de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui pereço de fome!
18 Levantar-me-ei, e irei ter com meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu e perante ti.
19 Já não sou digno de ser chamado teu filho; faze-me como um dos teus trabalhadores.
20 E, levantando-se, foi para seu pai; e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e se moveu de íntima compaixão, e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço, e o beijou.
21 E o filho lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante ti e já não sou digno de ser chamado teu filho.
22 Mas o pai disse aos seus servos: Trazei depressa a melhor roupa, e vesti-lho, e ponde-lhe um anel na mão e sandálias nos pés,
23 e trazei o bezerro cevado, e matai-o; e comamos e alegremo-nos,
24 porque este meu filho estava morto e reviveu; tinha-se perdido e foi achado. E começaram a alegrar-se.
25 E o seu filho mais velho estava no campo; e, quando veio e chegou perto de casa, ouviu a música e as danças.
26 E, chamando um dos servos, perguntou-lhe que era aquilo.
27 E ele lhe disse: Veio teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo.
28 Mas ele se indignou e não queria entrar. E, saindo o pai, instava com ele.
29 Mas, respondendo ele, disse ao pai: Eis que te sirvo há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos.
30 Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou a tua fazenda com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado.
31 E ele lhe disse: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas.
32 Mas era justo alegrarmo-nos e regozijarmo-nos, porque este teu irmão estava morto e reviveu; tinha-se perdido e foi achado.
Como podem ver queridos irmão e irmãs, esta parábola, como todas as parábolas do nosso Senhor Jesus Cristos, é atemporal. Parece ter sido escrita ainda hoje, tamanha é a sua atualidade no que tange aos fatos atuais, nos contextos atuais. É sabido que esta parábola já foi discorrida para vários outros tipos de assuntos, de acordo com os tradutores das variadas  idéias e várias alusões que foram feitas anteriormente. Eu, especificamente, irei introduzi-la no contexto para o Dias dos Pais.
As saídas dos filhos das suas respectivas casas, dão se por vários motivos: Às vezes esses filhos vão em busca da sua liberdade e autonomia, com o fim único de se libertarem dos seus pais; Ás vezes é porque precisam buscar novos horizontes culturais e profissionais; às vezes é porque não existe a harmonia necessária na manutenção do lar, onde a violência do pai que espanca,  que violenta, motivado pela bebida, pela droga e pela maldade, faz com que os filhos fujam para as ruas,principalmente as crianças e adolescentes; às vezes são os filhos que, andando por caminhos tortuosos, como a marginalidade,as drogas e a prostituição, são obrigados a irem embora, pois o  convívio com o pai, torna-se impossível.  Como mencionado no texto do filho pródigo, há o claro exemplo de que o pai está mais preocupado em resgatar o seu filho, considerado perdido, do que repreendê-lo pelo o que  fez. Ele foi democrático quando aceitou as considerações do filho em querer ir embora para o mundo. E foi verdadeiramente um pai, quando abriu os braços e o aceitou de volta.
Nos dias de hoje a relação de pai e filho tem se tornando algo bastante escasso na sociedade moderna. São poucos,os filhos que saem de casa e retornam. São poucos, os pais que abraçam os filhos de volta. São poucos, os filhos que se readaptam a esse novo recomeço,  principalmente aqueles que são viciados em drogas e andam por caminhos tortos e tortuosos.
Tendo em vista que, a relação atual de pai e filho, está um tanto quanto deteriorada, em razão à mudança de costumes, onde a família é sem dúvida, a maior prejudicada neste contexto, listei alguns tipos de pais atuais, os quais transformam seus filhos em órfãos de uma série de adjetivos; Deixarei de fora,os pais que são verdadeiros na acepção da palavra e, que estão enquadrados no contexto da parábola de Cristo. Pais que, quando estão distantes, são mais presentes do que aqueles que estão próximos no convívio diário. Pais que, ao falecerem, deixam grandes lembranças e saudades. Esses merecem todo o nosso respeito e devoção.Vejamos abaixo alguns tipos de pais que não merecem quaisquer considerações por parte dos seus filhos: Apenas respeito.
- Pais ausentes: São aqueles que, mesmo estando presentes no dia a dia, são completamente indiferentes e alheios aos seus filhos, ou seja: Nunca são efetivos na educação e nos momentos difíceis de cada um deles, quando se faz necessário.
- Pais violentos: São aqueles que  são verdadeiros carrascos animalescos que não só espancam, como também violentam.
Pais avarentos e egoístas: São aqueles que além de abandonarem os seus filhos, fazem de tudo para não pagarem as respectivas pensões alimentícias e, até são capazes de matarem para escaparem dessas pensões.
-Pais abandonantes: São os mesmos acima, que simplesmente somem de cena, fugindo das verdadeiras  responsabilidades de pai..(Conheci uma senhora, na Vila São José de Santo Amaro, cujo marido a abandonou com todos os filhos pequenos para criar e educar. Os filhos cresceram sem a presença do pai ,começaram a trabalhar e, com o fruto desse trabalho, construíram a casa deles com todo o conforto possível.Vinte anos depois esse pai e marido volta, cria uma demanda judicial e a justiça obriga essa mesma senhora, a vender a casa para dar a metade pertencente ao marido. Fato  que motivou a mudança dessa senhora e filhos para uma apartamento de COHAB, distante do bairro onde moravam.
- Pais emergentes: São aqueles pais abandonantes que, ao saberem do sucesso de um filho, aparecem para tirarem proveito, neste caso o sucesso da esposa e dos filhos, que lutaram sozinhos e o irresponsáveis, com ares de pobrezinhos abandonados ,emergem do nada  para usufruírem das benesses. Abandonam e ainda têm a lei  e o sentimento de culpa a seu favor!)
- Pais desconhecidos: São aqueles que, por uma razão ou outra, são verdadeiros desconhecidos: Os que as mães, dentro das suas razões, procuram não revelar aos filhos a s verdadeira identidade; os que as mães não têm a certeza plena da paternidade; E as mães que se utilizam do termo da produção independente, escolhendo o pai ideal em suas cabeças e depois os descartam (em todos os casos, com certeza gerarão sérios problemas mais tarde aos filhos atingidos)
- Pais de laboratórios: Essa é a praga maior da modernidade e da globalização. Quem já leu a Obra de Aldous Huxley, Admirável Mundo Novo,uma visão sombria do futuro da humanidadeà luz dos últimos progressos da ciência,onde as crianças são geradas em laboratório,por encomenda, com as características de inteligência, escolhidas. Pois bem, hoje existe em todo o mundo o chamado banco de espermas, onde é colocada como cadastro, a identificação física dos doadores e só. As mulheres que buscam as produções independentes, escolhem as características físicas desejadas para a fertilização in vitro.Esta prática vem crescendo em todo o mundo, principalmente entre casais homosexuais, feminino, em razão das grandes dificuldades no quesito da adoção, pois, a discriminação das religiões e das sociedades conservadoras sempre levam a essa alternativa no mundo globalizado. Não sei se existe o mapeamento genético de cada esperma dos bancos. Pode ser escolheido um esperma de um assassino em série, de um tarado, de uma pessoa propensa à existência de doenças futuras etc.Se olhando olho no olho em uma relação, existem grandes riscos na geração de filhos, imaginem em casos de espermas de pais, doadores totalmente desconhecidos! Como será no futuro, a cabeça de um filho gerado através de fertilização in vitro utilizando os espermas de  banco? Não tenho parâmetro e nem paradigma para avaliar este fato da era moderna. Somente o futuro dirá!
O importante em tudo isso, é que podemos recuperar o tempo e o elo perdidos nesta relação de pai e filho. E há tempo para isso sim; Basta que os pais sejam pais, e os filhos sejam filhos, na essência do ser, da alma, do amor, da educação, da religião e da ética! Bons pais hoje, bons filhos também. Bons filhos hoje, bons pais amanhã.
Desejo um feliz dia dos pais para todos os pais sem distinção de perfil. Um feliz dia dos Pais para todos os Pais prsentes e ausentes e, também para os que já partiram para o plano de cima, pois o pai, mesmo falecido, sempre fará parte da memória dos seus filhos trazendo boas lembranças e nos levando a convivermos com a saudade sim e nunca deixando que a tristeza prevaleça.
FELIZ DIA DOS PAIS! PALMAS PARA TODOS OS PAIS E FILHOS!
Obrigado!
Amém!
Deífico, colaborador do Blog Lírio Urbano.
(*)Fonte de pesquisa Wikipédia
DEÍFICO
Enviado por Jota Kameral em 31/07/2010
Reeditado em 13/05/2012
Código do texto: T2410219
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Jota Kameral
São Paulo - São Paulo - Brasil, 56 anos
293 textos (73816 leituras)
26 áudios (774 audições)
12 e-livros (394 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/07/14 18:32)