Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TEMA DOS DIAS ATUAIS


Por vezes  dá vontade de procurar uma ilha deserta pra viver em paz...
Osculos e amplexos,
Marcias

INFELIZMENTE É ESSE O TEMA DOS DIAS ATUAIS
Marcial Salaverry
 
 
Acompanhar o que nos diz a imprensa falada e escrita, é algo que nos tem assustado, e nos mantido em alerta hoje em dia, e a causa é essa situação de violência que a Imprensa noticia à larga, e que nós, infelizmente, sabemos ser mais do que real.
Muita gente tenta explicar as causas dessa coisa toda, o porque da violência estar correndo solta. Mas, explicar o que? A real causa é um Código Penal totalmente sem sentido, que garante a impunidade de quem deveria ser punido.
O problema está não somente nos atos de banditismo, de que todos nós temos pleno e total conhecimento, tais como assaltos, sequestros, etc.,  mas o que assusta e muito, é a violência que ocorre dentro dos lares, com agressões de pais contra filhos, maridos contra esposas (e vice-versa), filhos contra pais, e por aí afora, coisa  provocada pela falta de amor e de humanidade.
Considerando que a família deveria ser a base de tudo, diante de coisas como essa, ficamos sem saber o que esperar do futuro de quem começa desde a mais tenra idade a ver, e sentir a violência dentro de sua casa.
Sobre essa falta de amor, encontrei um pensamento de nosso amigo L’Inconnu, que me pareceu adequado para comentar, esperando de coração que não seja só decoração.  Trata-se do sentimento mais desprezado e vilipendiado nestes últimos tempos: O AMOR.
"O amor é essência da Vida e como a humanidade o está esquecendo, o mundo está caótico".
Realmente esse artigo anda em falta no mercado.  Claro  que não estou falando do amor físico, ou seja, o sexo, pois esse anda em alta.  Só se fala nele.  Até quem não é chegado, diz que é, só para não ficar fora de moda. Pode-se dizer que é o esporte da moda.  Todos querem ser os Campeões.
O artigo carente, até que não é caro.  O amor não custa nada.  É só uma questão de sentimento.  Precisamos olhar para outras pessoas com o olhar interior, e não somente pensando sobre qual vantagem podemos tirar desse relacionamento.  Muita gente encara o amor como uma brincadeira, não o levando a sério, e por vezes provoca algum sofrimento por uma atitude inconsequente.
Crianças, o amor não custa nada, repito.  É só um sentimento que algumas pessoas privilegiadas tem condição de sentir sem ficarem envergonhadas. Sim, tem muita gente que não gosta de assumir que tem amor e bondade no coração,  pois acha que os outros vão chamá-lo de babaca, e ficam negando de pés juntos que sabem e podem amar, sofrendo com isso.  Principalmente esse amor espontâneo que sentimos por pessoas que mal conhecemos, mas que souberam despertar um sentimento de carinho em nosso interior.  Um amor fraternal.  Gostamos e pronto.
Proponho uma campanha para o resgate do amor fraterno.  Alguns perguntam: E aqueles que querem nos ferrar?  Azar deles, ora.  Se não tem capacidade de amar, ou se não conseguem enxergar, ou admitir, que são capazes de sentir esse sentimento tão "vergonhoso", repito que o azar é deles.  Devem procurar fazer uma boa auto análise, para ver o que está de errado dentro deles, e que os impede de descobrir o amor.
Claro, quem conseguir desenvolver esse sentimento interior tão gostoso, tão pleno de bondade, não conseguirá ser violento.  A violência é provocada pelo desamor.
Muitos dirão que a bebida é a principal causa dessa violência doméstica. Ao embriagar-se, a pessoa demonstra que não é capaz de amar nem a si própria...
Se cada um se ocupar em fazer sua parte, a "doença" poderá se propagar.  Então crianças, vamos espalhar essa moléstia, somente lembrando uma frase dita por Alguém muito especial: AMAI-VOS UNS AOS OUTROS
Que tal ?  A frase é nova, mas acho que apropriada...
Termino com outra frase nova: TENHAM UM LINDO DIA.
 
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 17/09/2006
Código do texto: T242283
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19856 textos (1962855 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:06)
Marcial Salaverry