Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

EU ERA FÃ DO BATMAN

Meu super-herói favorito sempre foi o Batman. Sempre mesmo, inclusive muito antes de cinema lançar o primeiro filme do Batman da era moderna, com o Michael Keaton, de 1989, eu já tinha, a máscara, a capa e os gibis do homem morcego e até sonhava um dia morar numa caverna.
Sorte minha que comecei a gostar do Batman antes desses filmes. O Batman que eu aprendi a gostar era o Batman dos seriados da década de 60. Um Batman meio gordinho e barrigudo, é verdade, mas muito mais parecido à um herói ou mocinho, do que o Batman que temos que engolir hoje em dia. Porém, o 'herói' que os cineastas recriaram nestes últimos filmes por exemplo, parece mais com um dos cavaleiros do apocalipse, apenas impelido pela vingança de honrar a morte de seus pais. O Batman se transformou num anti-herói egoísta. Exageraram no lado obscuro de Bruce Wayne e isso faz com que seja mais difícil recrutar novos fãs. No trailler do Batman Beggins, por exemplo, um leigo não saberia dizer se o Batman é herói ou apenas um playboy rico e traumatizado que curte a vida com brinquedos caros e esquisitos.
Por falar em esquisitos, o ultimo Bat-móvel mais parece um tanque de guerra do que um carro de super herói. Cheguei a pensar que o Batman iria se juntar às tropas americanas no Iraque e lutar contra a Al-Qaeda. Ou vice-versa, afinal, de que lado o Batman atual estaria?
Enfim, o Batman de hoje mostra apenas um lado deprimido e esquizofrênico de uma pessoa cega por causa dos seus traumas de infância. O Batman que eu aprendi a gostar não era só isso. O filme atual não mostra, mas eu tenho certeza que o Batman que temos por aí toma 100ml de fluoxetina e lê livros de auto-ajuda do Anthony Robbins.
Até o lado cômico do homem- morcego desapareceu. Pra começar, hoje ele veste uma armadura parecida a usada pela marinha no inicio dos anos 30, sem mobilidade alguma. Não é mais aquele ‘boa praça’ barrigudinho, e nem usa mais o telefone vermelho para ligações diretas à sala do inspetor.
Uma das coisas mais legais nos seriados antigos do Batman eram os famosos "Pow!, "Soc!", "Zap!", "Crash!e "Ouch!" pipocando na tela durante as cenas de lutas, enquanto a tela ficava um pouco fora de ângulo e com o som ao fundo da musica tradicional do Batman.
Hoje o Batman não luta, ele dá coice. Não temos mais "Pow!, "Soc!", "Zap!", "Crash!e "Ouch!" nenhum e as cenas são todas realizadas num ambiente que lembra um sarcófago.
Tudo bem, eu sei que não devemos esperar de um homem morcego que ele se comporte como o Chapolim, mas bem que poderia ser mais parecido com o Batman que o Adam West encarnava nos anos 60.
Certas evoluções são um retrocesso total.
Martins Filho
Enviado por Martins Filho em 13/06/2005
Código do texto: T24295
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Martins Filho
Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 38 anos
52 textos (5954 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 16:11)
Martins Filho