Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

   TPM            
(tempo pós-mensalão)
 
Rosa Pena
 
 
— Vovó! Hoje tem prova e a professora falou sobre um tempo em que todos eram iguais perante a lei e eu não entendi. Como era isso?

— Já existiram escritos, leis, que deveriam ser cumpridas por todos. Nós pagávamos impostos, uns mais, outros menos, de acordo com a situação, mas isto não significava que tínhamos o direito de jogar ou não lixo na rua, matar uns aos outros para sobreviver. Malabarismo era só no circo. Se tivéssemos um veículo, fosse antigo ou novo, isso não era impedimento para que todos respeitassem as “leis” também dos pedestres.

Tivemos médicos com planos de salvar vidas, depois ficaram só os planos que matavam a vida, Amil, Golden, Bradesco, um tal de INSS, um campo de concentração de dores. Também existiu o que se denominava polícia (do bem) e o que se denominava ladrão (do mal), mas depois trocaram tudo, quem trabalhava era desonesto e quem roubava virava líder. Aquela paisagem que você vê com as águas pretas, já foi azul e tinha até peixinho. Estes desertos já foram matas verdes, e nós os habitantes éramos chamados de humanos. Foi mais uma época da história da Terra.

Sabia que ela já foi planeta que nem Plutão, antes de se chamar Mutreta? O Sol baixou seu status, depois que descobriu o roubo até dos anéis de Saturno por pessoas influentes de lá, poderosas como os mutretões são hoje aqui em Mutreta. Eles fizeram tantas coisas erradas, proibidas por essas tais leis feitas por eles, mas nada aconteceu, pois daí fizeram novas leis garantindo a impunidade deles. Nada mexe nunca com os donos do pedaço, como nosso atual presidente Mutretal e seu ministério mutretinha, feito dos herdeiros do ex-planeta. Você já estudou os exterminadores do passado? Georgina do INSS, Coroa Brastel, Banco Nacional, Pitta, Collor, Naia, juiz Nicolau, PC Faria, Maluf, Marcos Valério? São tantos que não dá pra decorar. Só tiveram leis, esquece isso de todos iguais perante a dita, senão vai zerar na prova, a não ser que você tenha feito aliança com algum mutretão da vez.

 Já separou sua armadura para ir a escola? Não esquece de levar uma banana para aumentar o sacolão da chefia. Reza para eles ficarem contentes, senão vai ter que dar adeus ao seu último dente e ainda vai ter que sorrir totalmente banguela jurando que acredita na invenção democracia.

 
livro UI!
Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 22/09/2006
Reeditado em 01/05/2014
Código do texto: T246450
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre a autora
Rosa Pena
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
960 textos (1420042 leituras)
48 áudios (24767 audições)
33 e-livros (29020 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 20:32)
Rosa Pena

Site do Escritor