Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Só quero amar

Quero um amor descontrolado, que arranque a alma com os dentes, que enlouqueça os meus sentidos, sedento por loucura, devassidão, carinho, sinceridade. Quero alguém que me faça mulher e me mime como garotinha. Quero a pureza da selvageria e a paz do beijo dos apaixonados. Mas quero também aventura, vitalidade, gemidos, ternura, paz.

Quero aquele friozinho na barriga, pulso acelerado, coração descompassado. Quero aquele olhar que quase tira a respiração, e me deixa encabulada ao me fazer revirar olhos, mostrar os dentes, morder os lábios.  Quero aquele sentimento danado, de frio e calor misturados, e uma vergonha bem desavergonhada.

Quero dividir pernas, coxas, línguas, dedos, lábios, prazer. Quero alguém que acredite no amor, assim como eu. Mas não naquele amor sem brilho, sem sal, nem açúcar. Quero pacote completo: defeitos, qualidades, grito e silêncio. Quero também a discussão, o perdão, a impaciência e a compreensão, porque acredito no amor imperfeito, vicioso e fora-da-lei. Porque acredito no amor sem regras, sem jogo, sem competição.

Quero alguém que descubra em mim o que não tem em si e que possa dizer eu te amo sem medo de errar. Quero este amor que todo mundo acha que não existe e que um dia até mesmo eu desconfiei não existir. Quero, enfim, poder simplesmente dizer: Achei!

Não quero um amor descontente em seu próprio contentamento. Não quero coração possessivo demais, nem desacelerado de menos. Não quero excessos, nem carências, nem nada, nem tudo. Não quero o medo da ilusão, tampouco os pés muito no chão.

Mas quero a dor gostosa de poder amar, de saber amar. Porque quando a gente ama, a gente aprende a admirar até o próprio sofrimento. Porque quando a gente ama, a gente dá mais valor à vida, aos outros e a si mesmo. Porque quando a gente ama, a gente se transforma em dois em um, em um em dois, e compreende que não importa como, mas a gente sempre ganha mais do que perde. A gente ganha até mesmo quando perde.
pann
Enviado por pann em 26/09/2006
Código do texto: T249738
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
pann
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 34 anos
28 textos (4338 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 03:32)
pann