Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SENHORA, UM PAR DE MEIAS NÃO É UM SALTO NO ESCURO

Quem sou eu para deitar  moralismos em ouvidos moucos? Tentar alertar as  pessoas que agem como cavalos ? E mulheres de olhos de âmbar  e pernas longas?  Crianças de cabelos azuis encaracolados ou tingidos. Sou simplesmente eu .Inutilmente eu que flaneio pela vida em vira voltas e voltas viras .
Pois sei  dizer que avisei um dia uma moça de pernas ghrossas  e canela fina, dedos curtos e anel azul multicolorido . "Senhora, um par  de meias de seda  não é um  salto no vazio." Não tinha esta obrigação , não a  conhecia .\Eramos somente dois passantes , passarinhos no dia morno  de uma tarde seca . Porque falei?  Talvez tentasse entabular conversa , ou a frase  me saira assim despretenciosa  como quando  pedimos um café ao atendente  do bar. Somente falei  sem sentir ou pensar : Senhora , um par de meias de seda  não é um salto  no vazio". Ela me olhou , sorriu um sorriso largo  de dentes brancos  de anúncio de dentrifício . Os olhos pareciam  melosos e melodiosos como um "Clair de Lune"  na tarde ensolarada . Deu-me seu braço  com uma gentileza que confesso me deixou  embaraçado . Andamos  até a esquina do semáforo , com o mesmo sorriso Kolinos  na boca que parecia com o do Coringa do Batman I . Mas  os olhos deitavam sobre meu rosto cachoeiras  e cascatas de mudas  indagações . Parece que adivinhava  a vontade que ela parecia ter em possuir  a tal meia de seda que adornava  o manequim  sem metade do corpo . O objeto de seu desejo  era  translúcido como a " Roupa Nova do Imperador " , mas a vontade dela devia ser tanta que se por acaso não estivesse ali com ela, com certeza  invadiria a loja e arrancava á força do manequim a tal meia de seda . Pode dizer que descobri a vontade explicita e implicita  daquela dama estranha : seu fim não era outro senão  a de cativar  um mancebo arredio   de olhos de ressaca  e com  grave deficiência olfativa. Pois o biltre -  dissera-me  ela ao deixar a esquina - prometera possui-la somente se  usasse  a  meia desejada. Fetichista  e  desejosa ,não restou á  moça de sorriso  de dentrifício  fazer tudo  para ter  finalmente o objeto  desejado.
Hoje não sei mais da moça de canela fina .Passo algumas vezes  em frente a loja das meias de seda .Elas ainda estão lá , nas pernas finas  , moldadas iguais á cem outras mil outras manequins . Quem sabe a moça não tenha comprado  a meia , pois afinal "  um par de meias  de seda não  é um salto no vazio".      
grotius
Enviado por grotius em 29/09/2006
Código do texto: T252485

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
grotius
Santo André - São Paulo - Brasil, 61 anos
444 textos (16459 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:36)