Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

               Avaliação das eleições presidências do 1ºturno 

     O primeiro turno das eleições se foi, e agora quero fazer uma analise preliminar. As vezes temos medo de como o eleitor pode votar, porém, cada vez surpreendemos e vemos que existe uma luz ainda que tímida no fim do túnel. 

     O eleitor conseguiu refletir e prorrogar a definição de seu voto por mais trinta dias, até que possa ter mais segurança na hora de dar seu  veredicto. Quero assinalar alguns tópicos que acho de grande relevância ser abordado. 

     • Dos 50 deputados envolvidos no sanguessuga apenas 5 reelegeram. 

     Embora preferisse que nenhum dos envolvidos neste escândalo voltasse ao poder, entendo que seria inevitável alguns destes não elegerem, pois, determinados envolvidos têm bases de eleitorado grandes e por mais que há varias denuncias, ainda assim, conseguem sobreviver. Também há políticos que injetam muito dinheiro em suas campanhas e para eleição legislativa os recursos financeiros em muitos casos fazem a diferença. 

     • Grande parte do eleitorado é pobre, mas tem dignidade. 


     Um pensamento errado do PT e de Lula foi imaginar que pobreza é sinônimo de falta de dignidade, falta de vergonha. Confundiram pobreza com falta de caráter. Pensaram que se compra a honra das pessoas pobre e contaram com as políticas assistencialistas para se reeleger. 

     Algo que sempre foi colocado era a quantidade de famílias que recebiam o bolsa família, 11 milhões; um grande numero de jovens que foram beneficiados pelo Pro-uni e tantas outras políticas que o governo se gabava e vivia constantemente a reviver nas mentes daqueles que foram beneficiados – uma forma de cobrar indiretamente. 

     Mais uma vez, o resultado mostrou que o povo sabe separar uma coisa da outra. Não é com políticas sociais ou assistencialistas que o eleitor se dobra à conduta ética de seus governantes. 

     • Há uma notória indução que o governo federal pode estar por trás do dossiê e até mesmo os atentados de maio. 

     Na verdade, a não eleição no primeiro turno foi decidida em São Paulo, isto significa dizer que o governo tinha plena exatidão que este estado faria a diferença em sua reeleição. Então, todas as suspeitas de criar mecanismos de instabilidade começam a fazer sentido. Instabilidades na área de segurança, e mesmo a intenção de envolver seus principais concorrentes com o esquema de corrupção do sanguessugas, pois isto interessaria diretamente mais ao presidente Lula que a Mercadante, ele ( Mercadante) já estava derrotado, porem 1 % do eleitorado que se escandalizasse com o episódio garantiria a vitória de Lula no 1º turno. 

     • O debate da Rede Globo 

     Bem, quanto ao debate acredito que Lula agiu corretamente de não ir. Certamente sua avaliação foi correta.  Ir ao debate possibilitaria até de perder a eleição já no 1º turno. Por mais que ele tenha perdido alguns pontos acredito que Lula perderia muito mais ainda caso fosse. Há algumas perguntas que Lula não tem como responder. 

     • A ética na política 

     Vejo que alguns coordenadores de campanha  de Lula desejam que o segundo turno mude-se o foco dos debates, por terem a certeza que será a corrupção, a ética que levará a derrota de Lula. Não há como mudar o foco. O candidato Alckmin pode perfeitamente expor seu plano de governo e bater a tecla em cima da questão ética, e da corrupção generalizada no governo Lula e ainda, exigir as apurações dos fatos sobre o dossiê deixando este foco vivo para o eleitor decidir. 

     Numa eleição há dois fatores fundamentais para o eleitor avaliar; o programa de governo e a postura e conduta ética do candidato. Da mesma maneira que um candidato tenha que apresentar um programa de governo, sua idoneidade tem que ser aprovada pelo eleitor. 

     Estes foram alguns tópicos que preliminarmente encontrei e que penso ser relevantes para o momento. Não tenho duvidas que o PT, o governo vai a partir deste resultado procurar induzir que a oposição abaixe o tom da campanha, e que alguns tópicos que foram essências para a possibilidade do 2º turno como a pressão sobre as denuncias do caixa 2 referente ao dinheiro encontrado da suposta compra do dossiê seja abafada. Porem, não tenho duvida também que o PT possa no silencio arquitetar manobras e num momento decisivo lançar contra a oposição para garantir a reeleição. Do PT pode se esperar tudo. Está mais que claro que ele não abrirá mão facilmente do poder, afinal, durante estes quatro anos de mandato esta foi sua única e exclusiva busca “A permanência no poder”.
Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 02/10/2006
Reeditado em 02/10/2006
Código do texto: T254396
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ataíde Lemos
Ouro Fino - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
5265 textos (1218845 leituras)
5 e-livros (11751 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 14:05)
Ataíde Lemos

Site do Escritor