Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
                  A DÉCADA DE NOVENTA


           Afastada do trabalho, aguardando a publicação da aposentadoria, sem a presença do meu pai que havia faleci do no fim do ano anterior, sem a companhia de Nazinha, que havia casado, e, de Neusa Regina, que estudava no Juazeiro do Norte, minha vida estava vazia, sem sentido.A preocupa ção com Rosângela, que esperava neném, enquanto estudava em Recife, somada a tudo que me tornava triste, me levou a sentir-me ansiosa, frágil e insegura. Não sei explicar o meu estado de espírito, naquele momento; sei apenas que jamais havia experimentado tal sensação.Nem mesmo o nasci mento do meu primeiro neto, Tiago, me devolveu o entusias mo pela vida.
Ele nasceu no dia 17 de fevereiro de 1991, em Recife.Foi para mim uma experiência nova: um misto de ale gria, felicidade, insegurança e medo. Medo, sobretudo, que minha filha não pudesse continuar estudando; que não desse para conciliar a maternidade com a vida de estudante.Havia ainda dois anos de faculdade pela frente.A formatura dos meus filhos foi sempre o meu maior sonho, o meu maior dese jo. Para mim jamais algo foi mais importante que seus estu dos, motivo pelo qual eu me encontrava tão preocupada.Não fui forte o suficiente para transpor este momento com gar ra, como fazem os guerreiros.Senti-me derrotada, fui venci da pela depressão.Voltei para casa incapaz de acompanhar minha filha neste momento tão importante da sua vida. Fui fraca! Falhei como nunca havia acontecido antes.

           Fui medicada e tentei, com a ajuda de Deus e dos irmãos da Renovação Carismática Católica, sair da depres são. O apoio recebido de Dr. Lucena, dos membros da RCC, das Irmãs Sacramentinas somado ao tratamento prescrito pe lo Dr. Neilson devolveram a fortaleza perdida e o sabor da vida, e, até hoje, graças a Deus, nunca mais voltei a sen tir aquela triste doença.

           Em junho, Roberto concluiu sua faculdade. Era agora Bacharel em Ciências Contábeis.Fui a Fortaleza com Erivaldo, Lêda e Serginho e participamos da colação de grau no Ginásio Paulo Sarasate e da festa dançante, no Ide al Clube. Foi uma linda festa!

          De 19 a 21 de julho, participei do 1° Seminário de Vida no Espírito Santo, de Missão Velha, o qual me fez mui to bem, desenvolvendo-me o desejo de engajar-me com compro misso nas atividades da Igreja, na nossa paróquia (o meu entusiasmo havia arrefecido).

          Tiago era uma criança linda e, ainda bebê, ficava conosco, aqui em Brejo Santo, sem a companhia dos pais. Antes de completar 10 meses, já começou a dar os primeiros passos.A sua permanência entre nós enchia nossas vidas de alegria e compensava a saudade que eu sentia do meu pai.

           Neusa Regina, após cursar o 1° e o 2° ano do 2° grau, no Paraíso da Criança, em Juazeiro do Norte, transfe riu-se para Campina Grande onde cursou o 3° ano CPUC.

          Rogério foi estudar no Recife. Foi morar em compa nhia de Rosângela, Raimundo Neto e Tiago, o que me fez fi car tranqüila.

          Estávamos agora, Raimundo e eu, sozinhos. Todos os nossos filhos estavam distantes de nós.

          Rosângela concluiu seu curso de Odontologia, com especialidade em Pediatria, sem haver perdido uma cadeira sequer.Louvei e agradeci a Deus e parei para meditar na minha falta de fé, há dois anos atrás.Sofri de graça, ante cipadamente. Se tivesse confiado mais em Deus não teria passado por momentos tão difíceis.Graças a Deus tudo havia passado.

          Raimundo Neto e Rosângela tiveram mais dois fi hos: Mateus, em dezembro de 94 e Levi, em março de 96.

          Nesta década casaram-se nossos filhos: Roberto com Nezilda, e, Neusa Regina com Humberto e nos deram como netos Lucas e Milena, respectivamente.

        Continuamos, Raimundo e eu, participando do ECC co mo palestritas e fazendo a nossa missionaridade no setor III, quando somos solicitados.Quando a mim, pessoalmente, participei da Fraternidade Eucarística, da Pastoral Famili ar, da Pastoral do Dízimo e da Liturgia. Porém não finquei raízes em nenhuma delas.Sou membro ativo da Igreja, sou do ministério da evangelização, levando a mensagem cristã às escolas, às comunidades rurais, aos grupos de casais, aon de quer que seja solicitada, se for da vontade de Deus.Sinto-me um instrumento de Deus e estou disponível ao traba lho do seu Reino.

          Neste último decênio dediquei-me mais ao trabalho do Reino de Deus, deixando as outras atividades a que me ligava. O trabalho missionário passou a ser a coisa mais importante da minha vida. Não que tenha deixado de valori zar as outras atividades. Tenho acompanhado o crescimento de Brejo Santo em todos os aspectos, especialmente na área educacional.

         Brejo Santo ganhou, nestes decênios, boas escolas particulares como o Centro Educacional Sabina Gomes de Sou sa , o Educandário Aurélio Buarque, o Paulo Freire, a Casi nha da Criança, a Lua de Cristal, o Sonho Meu e tantas ou tras que têm contribuído para o seu crescimento educacio nal e cultural.A rede municipal tem se expandido tanto na zona urbana como na rural, e tem investido na qualificação dos professores.

        Na área de saúde teve grande impulso com o Hospi tal Geral, o Programa de Saúde da Família e os mini-postos.

         Na área social, muitos foram os programas e proje tos implantados, especial mente, os voltados para a criança e o adolescente.

          Nossa cidade tem crescido muito em todos os aspec tos, e espero que isto seja registrado historicamente por algum filho capaz, a fim de que não se percam os subsídios necessários ao conhecimento das novas gerações.Já perdemos muito com a destruição dos monumentos, do acervo cultural que compunha o nosso patrimônio. Nesta década mesmo, Brejo Santo teve a infelicidade de ver sendo demolida o casarão da família Viana Arrais, mesmo após o protesto dos estudan tes universitários e de alguns amantes da cultura que se pronunciaram no jornal por eles editado.No penúltimo dos anos noventa, exatamente no dia do município, fomos, os ex-secretários de educação e cultura, homenageados com a ou torga da comenda Balbina Lídia Viana Arraes.Por esta ocasi ão fiz um pronunciamento que transcreverei a seguir este capítulo.

         Estamos chegando ao fim do milênio, Brejo Santo e eu, felizes, por uma caminhada em busca do crescimento, e, gratas a todos, os que direta ou indiretamente colaboraram para que isto acontecesse.



Extraído do meu Livro " A Escalada do Tempo".

marineusa
Enviado por marineusa em 03/10/2006
Reeditado em 26/10/2006
Código do texto: T255044

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (marineusantana@hotmail.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
marineusa
Brejo Santo - Ceará - Brasil, 71 anos
1726 textos (322784 leituras)
39 áudios (29264 audições)
18 e-livros (9104 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 20:44)
marineusa