Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

          Segundo turno para Lula mais respostas que perguntas 

     Lia algumas manchetes no jornal dizendo que Lula pretende mobilizar a esquerda para conquistar os votos de Heloisa Helena e Cristóvão Buarque. São noticias que nos deixa perplexo. A capacidade de alguns políticos pensarem que os movimentos existentes sejam eles de esquerda ou de direita são movimentos que não tem caráter ou imagina que são como eles – e aqui em destaco a cúpula do PT incluindo seu candidato Lula. 

     Será que o atual governo pensa que os esquerdistas ou, os de centro esquerda são massas? Que se manipula como manipula aqueles que infelizmente pensam com o estomago, e aqueles que votam sem conciencia politica alguma? 

     Esta eleição trouxe algo extremamente positiva que foi a depuração da ideologia esquerdista daqueles que usam da esquerda com meio de acessão política. Somando os votos de Heloisa Helena, Cristóvão Buarque e mais os candidatos ideologicamente de esquerda foram quase 10% dos votos validos, correspondendo mais ou menos 10.000.000 de votos. Penso que soma significante deste votos foram de pessoas ideologicamente de esquerda. 

     Não acredito que tais votos migram para Lula, haja vista que ele por mais que procure dizer que é de esquerda, não tem credito em suas palavras, e estes votos podem fazer a diferença neste segundo turno. 

     Por mais que Lula vai procurar fazer comparações entre sua administração e de FHC, este discurso não atinge efeito, pois, os votos dos mais desinformados e daqueles que são Lula sem contestação já foram dados. Como se pode questionar ética de um presente atual onde está marcado de corrupção com o de um passado? A sociedade não vive o passado e sim o presente, e o presente é o mensalão, o sanguessuga onde tem executivo do atual governo envolvido. É as CPIs deste ano, e por final tem o dossiê. O que pesa numa discussão de ética é o hoje e não o ontem. 

     Sobre a questão da ética quando se levantar o governo anterior se volta à pergunta ao atual governo. Porque se no passado houve tantas falcatruas o governo atual não investigou? Na verdade, porque não tinha ética para levantar o passado ou porque pretendia agir da mesma forma. 

     Também temos que pensar que Alckmin não é FHC e isto ficou provado com sua imensa votação no estado de São Paulo, não tem como querer comparar passado e presente com um candidato que não esteve no poder central anteriormente. Vai ser uma jogada errada. 

     Mesmo que houve uma venda vergonhosa do estado brasileiro por FHC, como fazer com que o cidadão se indigna se primeiro quem privatizou não foi Alckmin e que hoje em qualquer lugar se tem telefone e de acesso a todos? Se alegar altas taxas das contas públicas volta se a responsabilidade ao atual governo, pois, é ele que tem o controle sobre as agencias. 

     Falar ainda dos valores irrisórios das vendas das empresas estatais fica novamente a pergunta; porque o governo atual não interviu renegociando a venda, se considera que tem algo de errado? 

     Finalizando, Lula está mais para responder que para atacar nos debates, como também  vai ter que fazer muito esforço quase que inútil para mudar o voto daqueles que se posiciona de esquerda. Uma coisa que as pessoas não aceitam e não perdoa é a traição, e Lula hoje para a esquerda é um traidor.
Ataíde Lemos
Enviado por Ataíde Lemos em 04/10/2006
Reeditado em 04/10/2006
Código do texto: T256066
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Ataíde Lemos
Ouro Fino - Minas Gerais - Brasil, 51 anos
5266 textos (1218859 leituras)
5 e-livros (11751 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 19:55)
Ataíde Lemos

Site do Escritor