Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Reinvenção da Política do Café com Leite

Avançamos com retrocessos. Dois passos ‘à frente, um passo pra trás.

FHC sempre disse, estamos avançando, mas temos que avançar mais...

Lula, também, segue FHC em tudo, até nesta declaração.

Nós estamos, de fato, avançando?

A troca de Lula pelo Alckmin trás embutida um grande risco: o retorno do Lula em 2010.
Então estamos por inaugurar uma nova política do tipo café com leite, que caracterizava a república velha, com alternância de governos a cada mandato.

A crítica do período FHC está ainda por ser feita, e acreditamos que o será nos tão esperados debates da campanha do segundo turno.

A crítica do período Lula, no entanto, está na boca de todos. A classe média horrorizada por estar sendo governada por alguém provindo do povo, e não das dinastias políticas seculares, alguém inteligente, mas com sérias deficiências de instrução.

No seu governo recordes foram batidos sobre denúncias e mais denúncias, mas não apareceu ninguém com coragem suficiente para pedir o seu impeachment. A coragem agora está aparecendo, e mesmo que ele não ganhe as eleições os seus inimigos políticos querem faze-lo até dezembro.

 O seu partido, o PT, demonstra a sua fragilidade, tendo sido cooptado pelos métodos políticos vigentes e aderido ‘a todas as práticas escusas, que sempre criticou, a ponto de, hoje, mais atrapalhar do que ajudar ao seu grande líder.

 De fato, Lula prescinde de seu partido, e para ele, o melhor teria sido sair do PT, para preservar a sua imagem e prestígio.

Mas, afinal, o que o governo Lula fez para merecer quase 50% dos votos que obteve?
Perguntem aos seus eleitores e logo saberão. Para eles Lula ainda oferece esperanças.

O que desejo dizer é, que várias formas de governo foram testadas no Brasil dito democrático. Já sabemos que o populismo e o clientelismo puro não são mais bem aceitos, apesar do Maluf ter sido eleito novamente. A situação atual do Garotinho, aparentemente, sem iniciativa, no momento, o demonstra.

 A democracia liberal teve a sua chance com FHC, e o que fez? Privatizações, sem conseguir avançar muito em reformas.

 Lula corresponde a um avanço das chamadas esquerdas na América Latina, a social democracia de massas, tudo o que conseguiu foi estabilizar a economia e ampliar algumas benesses sociais do tipo bolsa família. As reformas continuam paradas.

 Mas o período de quatro anos de Lula trouxe um fato inusitado. Pela primeira vez as distorções políticas foram trazidas ‘a luz e investigadas, e hoje, acreditamos, a política no Brasil vai ter que mudar. Caso esta venha a ser a única contribuição do período Lula ao Brasil, acreditamos que já valeu ‘a pena o seu governo. O Brasil não será o mesmo após o governo Lula.

No entanto, pelo bem da política brasileira, seria interessante que ele continuasse. Agora ele terá que enfrentar alguns dos problemas a que ele se propôs. Não há desculpas, o país está com a sua economia e finanças saneadas, e ele terá que se voltar para as reformas, a infra-estrutura, a reforma agrária, enfim todos os temas que sempre foram objeto de suas críticas no passado. Negar isso ao Brasil é faze-lo regredir ao passado, encarar o momento histórico e enfrenta-lo nos conduzirá para um caminho de superação.

Quem gostaria de uma volta ao passado?  Não seria melhor queimar a etapa histórica petista até o fim para que possamos forjar o Brasil pós-Lula, algo realmente novo, condizente com o século XXI?
Jacques Levin
Enviado por Jacques Levin em 06/10/2006
Reeditado em 07/10/2006
Código do texto: T257680

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o link do autor e o link da obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jacques Levin
Vassouras - Rio de Janeiro - Brasil
1171 textos (104469 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:17)
Jacques Levin