Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A TERCEIRA IDADE


ENCONTROS E DESENCONTROS DA TERCEIRA IDADE
Marcial Salaverry

Pergunta-se o que pode ser definido como "Terceira Idade", e a resposta automática é a famosa "que vem depois da segunda, claro...". Mas existem fatores a serem considerado, que não tornam a coisa tão simples assim.
Terceira Idade, Melhor Idade, Fim da Picada, são alguns dos nomes dedicados às pessoas de larga vivência. A melhor definição depende do estado de espírito de cada qual. Podem ser idosos, por terem a idade física, ou podem ser velhos na verdadeira acepção do termo, isso depende apenas de como está seu interior, pois existe grande diferença entre o envelhecer, e o envelhe-ser, ou seja, ser um velho na verdadeira acepção da palavra, que define algo velho, como algo em desuso.
Na verdade, ao atingirmos essa faixa etária, podemos nos definir como "seres crepusculares", ou seja, estamos chegando ao crepúsculo da vida, e vai depender de nós mesmos, se desejamos ter um lindo crrepúsculo, com o sol se pondo lindamente no horizonte, ou se teremos um crepúsculo de um dia tempestuoso, com chuvas e trovoadas.
Neste momento da vida, há que se jogar fora os conceitos sobre a velhice e, condierando-a como mais uma fase da vida, arrancá-la das engrenagens do tempo, da cronologia, da biologia, da geriatria, e poderemos transformá-la em uma doce e gostosa Poesia, onde não poderemos dispensar a gostosa presença  da Ternura, o que certamente trará alegria para nosso "idosar".
Devemos seguir vivendo com intensidade, amando, praticando exercícios, sempre nos adequando à idade física, porque a mental, a espiritual, jamais deixarão a mocidade.
Procurar viver em harmonia, com bastante paz, luz, com muita alegria, com muita energia interior. Quanto às amizades, que sejam leais e sinceras, e que saibam curtir esse gostoso momento da vida. Que sejam poucos, mas que sejam verdadeiros amigos, que saibam e queiram viver.
Procurar fazer aquilo que gosta. Caminhar sem pressa, curtindo cada momento, pois já corremos muito na vida.
Não temer a tristeza, nem a solidão ou mesmo o sofrimento, que fazem parte da vida. Enquanto vivermos, que saibamos viver. Se não tivermos um amor a nosso lado, teremos as doces lembranças do que já vivemos, e devemos saber manter a ternura em nosso olhar, em nossa alma.
Sem qualquer sombra de dúvida. Nossa caminhada rumo ao inevitável ponto final, pode ser triste, ou amena.  Depende de como a encararmos. Tanto podemos nos entregar à velhice, como podemos passar garbosamente pela idosidade.  Apenas precisamos saber nos adequar ao envelhecimento, perdão, ao idosamento, para conseguirmos desfrutar adequadamente o fato de ainda estarmos vivos.
Podemos caminhar sem pressa curtindo cada momento, ou ficarmos parados esperando que o tempo cumpra sua marcha.
A vida deve ser vivida. Existe muita coisa ainda a ser feita, por mais idade que tenhamos, desde que a vontade não morra em nosso espírito.  E a única maneira de a mantermos viva, é permanecendo vivos, jamais nos entregando ao envelhe-cimento, porque este vai nos fixar num mausoléu.
Precisamos sempre manter acesa em nossa alma a chama da vida, tendo em nossos olhos essa luz interior que vai nos permitir melhor enxergar o mundo a nossa volta.
Se a idade nos trouxer problemas, é importante procurar as devidas soluções, tratando de enfermidades que porventura surgirem, jamais nos deixando abater.  Se por algum problema mais sério a luz começar a ficar bruxoleante, precisamos reagir, e atiçar o fogo novamente, pois se o deixarmos extinguir... será o fim de tudo.
Acontece que a vida sempre vale a pena ser vivida, seja em seu  começo, no meio, ou no quase fim.  Fim  este que sempre poderá ser empurrado com a barriga, dependendo de nosso livre arbítrio, de nossa vontade de viver. Ou mesmo da força que tenhamos na barriga.
E com essa vontade firme no coração, desejo a todos, UM LINDO DIA.



 
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 07/10/2006
Código do texto: T258329
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19856 textos (1962855 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:18)
Marcial Salaverry