Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ATROPELADO

Fui atropelado. Uma sensação  esttranha o de ter sido atropelado .Mas não foi  por viatura de polícia  que passa zunindo , ou o táxi  que ainda buzina  na minha cabeça o som estridente de uma canção  esdrúxula . Não  foi a ambulância , o ônibus ou o carro sem pressa  que obedece  legalmente o sinal tri-fásico de três cores  que deixa  diluida na poça de agua . Não foi o caminhão  de entregas, a moto do moto-boy  da pizza que sempre chega fria. Nem ao menos a charrete ou o carro de boi  com seu barulho. Não foi a morena dengosa , a loira platinada , a negra de dentes luzidios .Não foi o moço de chapéu  cônico ou o palhaço de sapatos vermelhos. Só  sei que fui atropelado . Uma coisa sem forma, que tem peso , cheiro  e gosto. Posso dizer sem medo  de parecver presunçoso  , que fui atropelado por uma palavra . Sim; foi isso; fui atropelado por uma palavra . Senti seu peso , como deve ser o de um caminhão betoneira , um cegonheiro que ocupa todo o  retrovisor da minha mente . Chegou sem esperar , sem ser convidado e sem nenhum alarde fincou como um punhal  na minha cabeça. Uma única palavra  que me segue desde a hora que acordei . Uma palavra pequena, daquelas  que não se notam no meio de tantas . Filha  rejeitada, espoliada , esquecida .Mas que uma vez  dentro da cabeça parece ocupar o Universo. Aquela palavra  que a cada segundo em meu consciente não quer outra coisa senão  exteriorizar. Uma palavra  que entra como  o barulho de um pernilongo , o zunido de uma abelha , ou a dor latente de uma martelada no pé .Que parece  enclausurada, batendo  em nossas circunvoluções cerebrais, andando e brincando  pelo sistema limbico , pelo Tálamo, Hipotálamo  e que se deixa materializar no papel ou na retina. Só eu sei que esta lá dentro , ansiosa  para sair . Tentar  o ouvido o nariz ou a boca  parecem meios muito simples de se sair . Ela quer a eternidade  do minuto .O tempo exato  em que a mão delineia , pinta ou desenha  as voltas da palavra  conforme ela mesma vai mandando .Domina aquele momento  como se aquele momento fosse o Alfa e o Ômega  da criação . Não é necessário  capricho ou limpeza , ela quer sair , mesmo que seja á fórceps .Mas não doi , não causa transtorno. Finalmente ela surge:ZUMBIDO.  
grotius
Enviado por grotius em 18/10/2006
Código do texto: T267665

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
grotius
Santo André - São Paulo - Brasil, 61 anos
444 textos (16459 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 10:47)