Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CINZA

Cinzento  vai o dia , Chuvoso , molhado , triste. Triste vai o dia , cinzento , molhado. Pessoas passam  encapotadas , em seus guarda chuvas , em seus carros, nas conduções . Cinzento  vai o dia , triste , deprimente, deprimido . Dia de janelas fechadas, de vento frio , de cobertas quentes . Televisão. Dia que já vai cinzento  á mais  de uma semana de dias  que vão cinzentos . Mexem  com nosso humor, com nossa libido , com o nervosismo .Que deita  nuvens cinzentas, carregadas e baixas, que traz neblina, garoa, que espanta a moça na esquina da rua. Que molha o papelão  do mendigo  que pensa em continuar  ali em baixo do viaduto .Que patina  o carro na rua  molhada e empossada  que antigos prefeitos  prometeram cuidar . Lava as paredes  de desenhos feitos  por enamorados loucos  que não quiseram  rasgar a crosta  da árvore  deixando eterna uma paixão  que dura porque efêmera . Que faz o dono  do bar, da lanchonete ou do sujinho  sorrir no meio de engradados encalhados de cerveja . Sabe que hoje  é dia de café, chocolate ou pinga. Que leva para a boca de lobo  o bilhete  suicída  do desesperado que desistiu , o extrato bancário do agiota  e as folhas  mal escritas  do trabalho do estudante . Abafa os sons  que vem de longe escondidos por carros, calhas cheias  de folhas  mortas , do som relaxante  da água caindo , do vento  que brinca com a gota de água que andou e vagou  por outras cidades . Da gota perdida  na nuvem cinzenta que torna chuvoso o dia cinzento. A gota  que  andou tanto  por céus cinzentos, azuis ou  plúmbeos , só para  cair ali  no regaço molhado  da mulher quase nua  que  teima  em fazer a vida , na vida dura das degradadas filhas de Eva .Que se entrega ao primeiro  que aceita seu sorriso  fingido , cansado , plástico , profissional, cinzento , como cinzento vai o dia frio e chuvoso . A gota se aninha no regaço da moça e desce ao bico do seio  pouco protegido na tarde cinzenta , fria e deprimente , em que só o dono  da fábrica sorri pensando no fim de semana em Buzios, Angra ou Comandatuba , graças aos homens de macacão  cinza  que trabalham para ele em troca de uns papéis  cinza que chamam de dinheiro , para que continuem  trabalhando para ele , nas manhãs e tardes cinzas , até quando o Mundo existir.    
grotius
Enviado por grotius em 21/10/2006
Código do texto: T269587

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
grotius
Santo André - São Paulo - Brasil, 61 anos
444 textos (16461 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 13:04)