Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FOLIA DE REIS

Folia de Reis!
 
Lembro-me menino, na fazenda de café, onde nasci e vivi até os treze anos de idade.
 
Como era esperada a visita da folia de reis!!!!!!!!!!!!!!!!!
Na região onde eu vivia tinha duas "Companhias de Reis"; uma que cantava versos mineiros e a outra, versos baianos.
Logicamente a tradição paulista manifestava-se nas duas correntes mais significativas da Folia de Reis.
Normalmente era um grupo, dirigido pelo "mestre". Eles visitavam cada casa da fazenda, entre as oito horas da noite e a função ia até as onze da noite. No dia seguinte retomavam a casa seguinte. Era formada por três "puxadores de versos" e acompanhantes, que faziam solos de viola, violão, percussão e coral; cantando os estribilhos. E tinha o "palhaço". Ele usava máscara, que o diferenciava de todos. O palhaço era alter ego do Judas Iscariotes; aquele que traiu Jesus! Não raro, a "Companhia de Reis" tinha um palhaço principal e mais alguns aprendizes; poderiam chegar até quatro ou cinco. A razão era que a função de palhaço era uma espécie de promessa que o pretendente fazia, normalmente pedindo perdão de alguma falta, ou pecado que cometera na vida. E a função de palhaço não poderia exceder mais que sete anos ininterruptos. Portanto, a partir do quinto ano, ele tinha que convencer outra pessoa a fazer a promessa e acompanhar a "Companhia" durante dois anos; para aprender.
Quando a cantoria de dentro da casa terminava, a companhia de Reis saía da casa e os percussionistas rodeavam o palhaço e repicavam os tambores, pandeiros, bumbos, caixas, zabumbas e tãs-tãs; em ritmo alucinado, o palhaço tinha que dançar e só parava quando o dono da casa se fizesse de satisfeito, jogando ao chão, defronte ao palhaço, algumas moedas ou notas de dinheiro: quanto maior o valor, mais se dizia que o dono da casa estava satisfeito. Alguns, por não estarem satisfeitos com a performance da dança, "judiavam" do palhaço; jogando ao invés de moeda, alguns dentes de alho. Nesse caso, o palhaço tinha que recolher os dentes de alho com a boca (sem o auxílio das mãos) e tinha ainda que engolir os dentes de alho, tudo sem deixar de dançar! Caso ele fizesse tudo muito rápido, geralmente o prêmio em dinheiro era de boa monta!
Já os "puxadores da folia de reis, começavam o canto homenageando os três reis magos, em primeiro lugar, depois o menino Jesus e por  último, o dono da casa e   , em alguns casos, homenageavam cada um dos familiares do dono da casa. era tudo feito em versos de redondilha, simples, direto.
Lembro-me de alguns versos e trovas:
 
Vinte e quatro de dezembro, ai

Campo verde floresceu, ai, ai,
Campo verde floresceu, ai, ai (*)

Vinte e cinco de dezembro, ai

Menino Jesus nasceu, ai ,ai,

Menino Jesus nasceu, ai, ai        (*)

(*): observar q no terceiro verso de cada grupo de três versos, os acompanhantes da folia de Reis, elevavam a nota do último “ai” e o faziam com duração maior.

Alguns donos de casa que eram conhecedores  profundos da arte da Folia de Reis, ao constatarem que o “puxador” era fraco (mau poeta), faziam uma pequena maldade: como o dono da casa tinha que ficar segurando a “bandeira de reis” na frente da companhia e de seus familiares, eles de modo exagerado e às vistas do puxador, amarravam uma nota de dinheiro graúdo em uma das fitas que enfeitavam a bandeira de reis. Quando se desse por satisfeito, desamarrava a nota e a mergulhava na cavidade da viola ou violão do puxador, dando por fim à apresentação. (muitos eram também os intrusos, pois normalmente ao final, eram servidos bolos, sanduíches, e bebidas sem álcool, tais como café, chocolate, chá de cravo, chá de hortelã, café de amendoim e etc. Então eles iam para comer e beber às custas do dono da casa visitada). Outra coisa: muitas eram as moças que arranjavam namorados nessas ocasiões, pois como os pais delas estavam ocupados com a cantoria, as visitas e a arrecadação de dinheiro para  a festa dos reis, elas ficavam um pouco mais à vontade e os rapazes se aproveitavam desses momentos para “paquerar” ou conquistar tais moçoilas. Enquanto a companhia se deslocava de uma casa à outra (tanto poderiam ser algumas centenas de metros, como até alguns quilômetros), os namorados se conheciam melhor. Na maioria dos casos, acabavam por se casar.

Lembro mais um verso:

O rapaz que segura a bandeira, ai,
É um rapaz muito honrado, ai, ai,
É um rapaz muito honrado, ai, ai,
Ele está feliz e contente, ai,
Com os três reis do oriente, ai, ai,
Com os três reis do oriente, ai, ai,

Isso também é folclore,

ACAS
...........Abaixo algumas trovas colhidas na internet:
As trovas abaixo fizeram parte da I SELEÇÃO DE TROVAS DE SANTOS REIS E FOLIA DE REIS DE 2009, organizada por Nilton Manoel da UBT- União dos Trovadores do Brasil (www.movimentodasartes.com.br).

1- HERMOCLYDES SIQUEIRA FRANCO

Os santos-reis,os Reis Magos,
seguindo uma Estrela-Guia,
viram Belém e, entre afagos,
que um Deus-Menino nascia!...

2-IZO GOLDMAN

Eu vejo a maior das Leis
quando vejo o amor total,
nos rostos dos Santos Reis,
num Presépio de Natal

3- WANDISLEY GARCI

Santos Reis foram em frente:
seguiram a estrela guia,
o salvador já presente,
era o filho de Maria!

4- MARIA DA CONCEIÇÃO FAGUNDES

Em janeiro, dia seis,
Gaspar, Melquior, Baltazar,
representam Santos Reis
no festejo popular.

5-RENATA PACCOLA
Num gesto de amor imenso,
Santos Reis têm por destino
trazer ouro,mirra,incenso
para o Santo Rei Menino

6-ANA BEATRIZ L.S. DA CUNHA
Por bela estrela guiados
vêm três magos do oriente
a Belém e são chamados
santos reis por toda gente.

7-ALBA HELENA CORRÊA
De todo o Brasil trazeis,
Para a praça, a louvação;
-as trovas de Santos Reis
são preces da inspiração.

7-ALBA HELENA CORRÊA
Nosso povo brasileiro
Junta a fé e o folclore
E  faz que o sertão inteiro
Os Santos Reis comemore.

9-RENATO ALVES

Os três Magos do Oriente,
ao seguir a Estrela Guia,
quiseram mostrar pra gente
que um Rei bem maior surgia!

10-DARLY  O. BARROS
O de casa!, se anuncia
O grupo de violeiros...
Santos Reis, é o vosso dia,
E eles, vossos mensageiros...

11-EDERSON CARDOSO DE LIMA
Ao seguir a Estrela Guia,
pelos impulsos da fé,
santos Reis vêem Maria
e Jesus de Nazaré!

12- CONCEIÇÃO PARREIRAS ABRITTA
Seguindo a estrela brilhante,
Os Santos Reis do Oriente,
Visitaram nobre infante:
Deus-Menino onipotente!


13- ROBERTO RESENDE VILELA
Que beleza!... os foliões
De Santos Reis... ao luar...
-dando vida às tradições
do folclore popular.

14-MARINA BRUNA
Sobre Belém, uma estrela
Enfeitou o céu de luz
E os três Santos Reis, ao vê-la,
Souberam: Nasceu Jesus!


15- VANDA FAGUNDES QUEIROZ
Quando a estrela os alumia,
Vão três magos a Belém.
Hoje... Cristo é que nos guia
E aponta a estrada do Bem.


16 - ELEN DE NOVAIS FÉLIZ
Seguindo as divinas leis
Uma estrela de fulgor.
Conduziu os Santos Reis


17-MARTA MARIA DE OLIVEIRA PAES DE BARROS
À residência do amor.
São todas as emoções
E são todos os encantos
Presentes nas orações
Daqueles Reis que são Santos!


18-WALNEIDE FAGUNDES
Meia-noite, a estrela guia
conduzindo os Santos Reis,
tornou santo mais um dia,
memorável dia seis.
..............................
POSTFÁCIO:

Abaixo, trecho de texto amealhado em "www.saofidelisrj.com.br", onde os leitores poderão encontrar ainda uma visão mais abrangente, visto que esta crônica é de cunho pessoal, baseada em minha própria vivência no interior de São Paulo, onde nasci e vivi até os treze anos de idade, como já o dissera acima.
.......eis o texto:

 Características da Folia de Reis


  Embora o amparo e riqueza de trajes também sejam levados em conta, a sutil diferenciação regional entre reis e folias de reis decorre, basicamente, do número de participantes, mais do qualquer outra característica.
      Depois dessa, a principal diferença está em que os reis, como sinônimo de reisado, se desenvolvem exclusivamente em ambiente fechado, dentro de casa, enquanto as folias de reis, freqüentemente, ou quase sempre, vão cantando pelo caminho, embora sejam representadas, quando é o caso, também portas adentro. Muito raramente dá-se uma apresentação ao ar livre, em coreto, praça, quadra de esporte ou num palco mais improvisado.
     Nos grupos que fazem a caminhada e as visitas, cada folião tem seu lugar e ocupa uma hierarquia em cujo topo aparece o capitão, em certos grupos aparece o palhaço, bem como o alferes, os cantores, o porta-bandeira e demais componentes que, segundo o costume, totalizam cerca de 12 a 15 componentes em cada grupo.
     Autodenominando-se “foliões”, esses grupos, organizados por devoção ou pagamento de promessas, fazem sua jornada ou giro da noite do dia 24 de dezembro ao dia 20 de janeiro, por influência de São Sebastião, padroeiro da cidade do Rio de Janeiro. Caminham no ritmo das Marchas de Rua, cantam defronte ao dono da casa, cantam Jornadas dos Reis Magos ou passagens da vida de Cristo, finalizando com o agradecimento e as despedidas. Esses grupos, em sua maioria, são integrados por homens adultos e crianças, cabendo às senhoras os cargos mais importantes na organização.
    O Capitão ou Mestre: principal elemento do grupo tem  autoridade total. É responsável pelo desempenho dos demais e, também, encarregado das necessidades materiais da corporação: uniforme, instrumental, bandeira. É ele ainda que puxa os cantos, entoando em primeira ou segunda voz.
O Contramestre: função imediatamente inferior à do mestre, encarregado de recolher os donativos e completar a cantoria, harmonizando uma terça acima ou abaixo da voz do mestre. É quem o substitui nas faltas eventuais.
   O Alferes, Bandeireiro ou Bandeirista: tem como função carregar a bandeira. É ele, também, o responsável pela organização do grupo. Distribuem os uniformes, as toalhas e verifica todos os instrumentos. Ele também deve informar ao primeiro capitão sobre o que o grupo recebeu de oferenda, para que este possa cantar em agradecimento ao anfitrião.
    O palhaço é uma figura enigmática, alegre e não aparece no Livro Sagrado. Personagem contraditório, o palhaço é o mais rejeitado pela folia. Para alguns, ele representa Herodes, rei que queria matar o menino Jesus. Para outros, ele representa homens que se vestiam de palhaços para atrapalhar ou despistar o rei e seus soldados na perseguição ao Menino Jesus.
     Além desses mais comuns, costumam aparecer outros figurantes, cujo desempenho é dado às crianças – os Três Reis do Oriente (meninos), Pastorinhas (meninas), Anjo (meninas), Pastores (meninos).
......fim da inserção..................

Feliz dia de Reis a todos os BRASILEIROS.

ACAS
04/01/2011
.............................................................fim
ACAS
Enviado por ACAS em 05/01/2011
Reeditado em 09/01/2011
Código do texto: T2710878
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
ACAS
Taboão da Serra - São Paulo - Brasil
155 textos (40799 leituras)
3 e-livros (65 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 31/10/14 10:06)
ACAS



Rádio Poética