Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DE PÁSSAROS E GENTE

Desde menino, me incomodava bastante o costume que têm muitas pessoas de aprisionar, em gaiolas, pássaros das mais diversas espécies. Quando da minha adolescência, eu tinha vários colegas e um primo que tinham o hábito de cobrir as gaiolas com uma capa de pano, levando-as à rua. Diziam que, assim, os passarinhos ficavam mais mansos, o que, no fundo, significava que eles se tornavam mais acostumados à prisão.

Em minha casa, mesmo, eu tinha que argumentar com meu pai, que sempre teve dois ou três coleiros em gaiolas. Muitas vezes tentei, sem sucesso, demovê-lo desse hobby de “criar” os pobres animais. Nessas ocasiões, ouvia as mesmas justificativas para esta atitude. Dizia ele que, se os soltasse, eles não saberiam defender-se e morreriam de fome, de vez que, muito cedo, foram capturados e colocados em cativeiro. Eu retorquia que assim era porque algum “espírito de porco” aprisionara os pássaros e os dera a meu pai, a título de presente.

Conversando com as pessoas que colecionam passarinhos, ouvimos os mais absurdos pretextos, como forma de explicar o porquê de tão maldosa prática. Há os que dizem que tratam os pássaros muito bem, dando a eles do bom e do melhor, o que lhes daria condições de vida mais satisfatórias que as que tinham quando em liberdade, o que, convenhamos, é de um cinismo ímpar. Alguns outros, não menos dotados de singular desfaçatez, alegam que os pássaros aprisionados ficam a salvo dos predadores e poderíamos citar uma série de outros argumentos, todos eles curiosos, se não fossem ridículos.

Essas desculpas para manter os pequenos animais em gaiolas cumula com a tese segundo a qual seria essa a maneira de, a qualquer tempo, poder apreciar a beleza de seu canto, um deleite aos ouvidos sensíveis e de bom gosto. Ora, amigos, temos que concordar que é ir longe demais.

Seguindo esse “raciocínio”, há de acabar aparecendo quem se ache no direito de encarcerar pessoas que tenham uma voz sabidamente privilegiada, como seria o caso de Whitney Houston, Neil Diamond, Celine Dion, Bill Medley e outros.

São coisas do civilizado ser humano.
Mario Roberto Guimarães
Enviado por Mario Roberto Guimarães em 24/10/2006
Reeditado em 30/06/2009
Código do texto: T272194
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mario Roberto Guimarães
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 64 anos
1952 textos (229722 leituras)
2 áudios (624 audições)
1 e-livros (650 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 14:50)
Mario Roberto Guimarães