Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

homem de letras...

Vou concluir a série semanal das crônicas...

homem de letras...
Se criticares levarei em conta, em função do que escrevas, tens direito a não querer ser usada para eu me inspirar. Se não te importares vês o fenómeno da comunicação como eu e por isso julgo entender-te e agradeço as atenções que recebo, deixa escrever, elogios: elogiosas senti tuas palavras que muito agradeço.
Duplamente elogiosas, simples. Só na simplicidade podemos ser verdadeiros, é a única coisa que me interessa. Se, para ser simples, tivesse de deixar de escrever: estas palavras já não estariam aqui...
Sei como é difícil ser simples, não esquecer que a escrita é um artificio: uma arte e um ofício, nos “homens de letras”.
Quero o tempo Presente, aqui está:

CARINHO(S)
na manhã, mandando beijos
tão apressados que nem
palavras levaram
 
os primeiros versos que não
cheguei a escrever
 
mas aqui os tens, com carinho!
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 24/06/2005
Código do texto: T27246
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
785 textos (310491 leituras)
37 áudios (39565 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:40)
Francisco Coimbra