Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LOBA

Loba peripatética .Fêmea de pelos e de passadas  lentas . Habitante da mata , da selva , dos  jardins .Ser mitológico, andrógino .Passos que ressoam  na madeira de casas velhas, pegadas fundas  de felina espera. Corpo  delgado e forte  que num rebote se lança vitoriosa sobre a presa inerte , hipnotizada . Olhos de lince , jeito de gazela . Se a presa  é fraca, ingênua , é mais um  a transformar  em carne  , em dejetos que oportunamente  serão disputados por outros. Seu  passar de gazela sem som  e de aparente docilidade ainda perdura pelas matas . Loba, Lupus, Lupicínia. É o nome que mais gosta de ser reconhecida  Lupiscínia, Lupus,Lupercais. Festa, algazarra, prazer . Resfolega em sua ânsia sexual e sexuada. Sua e se entrega  ao doce exercício  da caça, da inútil fuga de seus inimigos. Urra na mata e rosna como cão feroz, cadela ou fêmea em viril vigor, enquanto  deixa o terrível , majestoso  e indômito macho completamente  rendido , lânguida e femininamente  cansado. Ninfomaniaca e caçadora audaz , já esta pronta  para nova caça. Mas agora  não é na  mata verdejante perto do lago de águas  claras  ou na copa de alguma  frondosa árvore .É no chão  de asfalto , na calçada, na casa , na pensão  ou no trabalho. Suas armas  não são mais a agilidade  e a força.É a  astúcia, o fingimento , a coqueteria. Sabe  que sua presa  é presa fácil ,orgulhoso , destemido , vaidoso, Um  pobre joguete diante de seus olhos puxados, redondo , azuis  ou castanhos. Que não  usa mais espingarda  ou tacape , que se entrega  diante de um beicinho de menina ingênua , de um leve balançar das ancas , de um perfume  exótico , de um decote ousado. Sabe usar dos estratagemas, dos fingimentos e da fraqueza  que aparenta  ter ; loba insaciável . Sabe  se aprontar  com cremes , óleos e poções . Sabe usar o macho  até que dele não reste nada. De  quando em vez, no entanto, se  enreda tanto  pelo macho dominante, que cai no laço e vira peça de troféu do viril caçador que corre á alardear  aos quatro ventos  a sua  vitória. Você não!  Você sabe que algumas vitórias  devem ser gozadas  no segredo e na toca onde habita.  
grotius
Enviado por grotius em 27/10/2006
Código do texto: T274624

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
grotius
Santo André - São Paulo - Brasil, 61 anos
444 textos (16461 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 14:20)