Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O AMOR NA IDADE MADURA

Desde que nascemos até voltarmos
para casa, nossa vida será comandada pelo
AMOR...
Osculos e amplexos,
Marcial

É ASSIM O AMOR NA IDADE MADURA
Marcial Salaverry

Em nossa vida, sempre estamos em contato com esse sentimento mágico chamado "Amor". Desde que nascemos.  Aliás, é nosso primeiro sentimento, pois já ao nascermos apesar de ainda não sabermos definir, começamos por amar aquela doce criatura que nos pôs no mundo.  Devido aos meses em que ficamos em contato estreito com o ventre materno, é claro que nosso primeiro amor, sempre será a mãe. Aos nossos olhos, o pai sempre será mais uma dentre as inúmeras pessoas que existem ao nosso redor, mas "Mãe é uma só" (não sei onde ouvi esta frase...).
Nas diversas etapas de nossa vida, encontramos diversos tipos de amor, sempre o identificando como uma sensação de bem querer algo ou alguém.
Aquele bem estar que sentimos quando estamos perto de alguém, quando brincamos com aquele joguinho favorito, quando estamos com nossos animais de estimação.  Enfim... são amores os mais diversos, mas sempre é aquela sensação de bem estar, de bem querer, que irá nos acompanhar pela vida inteira.
Principalmente o tão falado, comentado, desejado e algumas vezes criticado amor entre pessoas, de sexos diferentes, ou não.  Basta que seja aquele amor que exige o contato físico.  Aquele que não é apenas um dos muitos amores que sempre tivemos e ainda teremos, mas sim, o dito cujo AMOR. É um amor que exige uma atenção e cuidados especiais. Temos que compreendê-lo, para não o vermos fugir.  Há que se respeitar e muito esse sentimento tão necessário para nossa vida.
O amor quando chega, não pede explicações, nem tampouco se explica, ele não escolhe idade, simplesmente chega, e vai ocupando seu lugar de destaque no coração (na realidade é no cérebro, mas convencionou-se culpar o coração pelos sucessos ou insucessos do amor.)
Quando somos jovens não medimos as conseqüências, simplesmente amamos, e nos entregamos ao amor... e muitas vezes quebramos a cara pela afoiteza...
Mas... são coisas da juventude, que deve ser vivida em sua plenitude, com todos seus riscos. E quase sempre sem qualquer compromisso.  Se perdermos um, logo conseguiremos outro, até encontrar um que possa ser chamado de definitivo, ou quase...
Então,  acreditamos nele, sentindo sua  intensidade, e é quando firmamos compromissos, considerando-os como definitivos.
Muitas vezes nos decepcionamos, choramos, sofremos, e não pensamos muito em terminar relacionamentos, sempre na expectativa de que o próximo poderá ser melhor.
Agora, quando se sobrevive a isso tudo, vem a melhor parte, mas pode ser uma das mais perigosas, pois tem que ser muito bem entendido, muito bem curtido e vivido.
É o amor na idade madura.  Já se passou por inúmeros percalços. Dificuldades de toda sorte foram enfrentadas e superadas.  Mas temos que aceitar as mudanças que o amor apresenta ao se chegar nessa faixa etária, pois o  amor na idade madura é feito de muita  ternura, muito companheirismo, muito  bem querer, muito carinho. Aquele ficar de mãos dadas, passeando, conversando e mesmo na cama, vivendo um sentimento gostoso de carinho imenso.
Mas isso tem que ser aceito por ambas as partes.  Tem que haver uma aceitação mútua total e completa.  Só assim esse relacionamento maduro será bem vivido.
Pergunta-se, e o tesão?  Não existe mais? Não faz mais parte dessa vida madura?
Claro que o tesão existe.  Representa uma  parte importantíssima  desse amor calmo, silencioso, cheio de pequenos prazeres.  Como somos mais experientes, aproveitamos melhor nosso tesão tornamos nossos momentos íntimos como verdadeiros sonhos. Isso parece coisa de novela, mas é vivido em sua plenitude, são reais, existem, são lindos.  Conhecemos todos os segredos de nossa parceria.  Sabemos como dar-lhe aquele prazer que ela gosta, pois como não somos mais possessivos, sabemos nos doar sem perder a liberdade. Sabemos amar, sentimos quando somos amados.  E, por força desse amor, sentimo-nos jovens novamente, com a vantagem de que não precisamos tomar certos cuidados que antes até atrapalhavam as relações mais intimas.
Apenas precisamos saber viver esse momento, respeitando as limitações que a idade nos impõe, superando-as com a força de nosso sentimento, com o poder de nosso carinho.
Assim chegamos ao amor total na idade madura... Sabendo vivê-lo, é o melhor amor de nossa vida.
Bem... Desejo-lhes UM LINDO DIA.
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 27/10/2006
Código do texto: T274822
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19852 textos (1962374 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 18:05)
Marcial Salaverry