Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

REPENSANDO A VIDA


Por vezes precisamos "fechar para balanço", e ver se precisamos mudar algo em nossa vida...
Osculos e amplexos,
Marcial

REPENSANDO A VIDA
Marcial Salaverry
 
Por diversas circunstâncias, existem fatos que forçosamente devem fazer com que se repense na vida, exigindo mesmo uma mudança radical em certas atitudes.
Ocorrem muitos desentendimentos, quando os parceiros, ou um deles não consegue separar as coisas, e acaba descarregando dentro de casa as frustrações e aborrecimentos que traz da rua, esquecendo-se de que a família não tem nada a ver com o que lhe ocorreu lá fora.  Mas acaba pagando o pato.
Por vezes o marido chega em casa, aborrecido com uma série de problemas vividos na rua, e já começa agredindo, avisando que “está cheio de problemas e não quer saber de nada”, e sequer tenta escutar os problemas domésticos de toda dona de casa tem durante o dia.
Ora, fica muito difícil para qualquer esposa aguentar calada uma patada dessas. E já serve de motivo para iniciar uma discussão, sem duvida alguma. Coisas assim complicam demais um relacionamento, atrapalhando inclusive a vida sexual do casal, pois isso sempre acaba provocando um esfriamento conjugal.
É fundamental usar-se muita ponderação em casos assim, sempre será necessário  pesar bem as coisas e não tomar decisões no aceso de discussões, para evitar aborrecimentos maiores.
É importante saber separar as coisas.  Problemas exteriores, devem ser resolvidos lá fora, e se não o forem, não devem ser descarregados sobre os familiares.  Uma coisa é, em caso de aborrecimentos externos, conversar sobre eles. Talvez até se encontre alguma luz. Muitas vezes uma troca de idéias  traz alguma solução.
Assim, evitam-se muitos problemas.
Nunca devemos nos esquecer de que dialogar é muito melhor do que discutir.
Mas dialogar, claro quando as coisas estão em paz. Deixar claro que os aborrecimentos com as coisas externas, devem ficar no lado de fora, pois deve ser evitado trazer para dentro os problemas vividos na rua. Mas isso pode ser abordado não na hora da briga,  mas depois, quando tudo estiver calmo, poderá ser a hora do diálogo.
E esse diálogo deverá ser feito com isenção de animo. Deve-se tentar  conversar.  Para iniciar, pode-se dizer que quer trocar idéias sobre sua vida. Mas isso deve ser feito num sábado a tarde, num domingo, quando ambos estiverem de cuca fresca.
É importante mostrar que os problemas devem ser divididos.  Se o marido tem problemas fora de casa, a esposa os tem dentro de casa, com filhos, com empregada, com fornecedores, com vizinhos.  Enfim, ambos tem problemas, e numa troca de idéias, ao invés de brigas e acusações, podem ser encontradas soluções.  Ou não.  Mas mesmo assim, houve o desabafo mútuo. E num desabafo amigável, aliviam-se as tensões sem brigas nem discussões.
Tal situação, sempre acarreta problemas na vida sexual.  E isso também deve ser conversado sem acusações, sem culpas.  Para haver acerto, não adianta buscar quem é culpado, quem começou o que.  Basta que cada qual exponha ponderadamente seu ponto de vista, e as coisas podem se resolver, tomando um rumo favorável.
Salvo se não houver mais entendimento possível.  Nesse caso... para que continuar juntos?
Ponderadamente, espero que todos tenhamos UM LINDO DIA.
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 01/11/2006
Código do texto: T279112
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19836 textos (1961190 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 22:40)
Marcial Salaverry