Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Aquele dia de chuva

Lembro-me exatamente como foi aquele momento. Era dia de chuva, a noite estava gelada e podia se ver poucas pessoas passeando pelas ruas.
Eu estava sozinha, vagando pelas ruas, naquele dia algo havia me tocado, eu sentia que alguém estava a minha espera, vesti um casaco bem quente e fui a procura de alguém que em algum lugar me aguardava.
Olhei para rua, só podia ver poucas pessoas com seus guarda-chuvas fugindo do tempo. Continuei andando por ruas e ruas, mas ainda nada havia me acontecido. Mas em um rápido momento, senti alguém esbarrando em mim, alguém que corria e der repente tinha se chocado comigo.
Seus olhos negros como a noite, me olhavam, olhos tristes e inundados com lágrimas, não sabia o porquê, mas sabia  que algo havia acontecido com aquele belo rapaz.
Ele tornou a correr, mas me olhava em cada passo que dava, eu, sem saber o que o destino me reservava, gritei-o em alta voz, mas ele só me olhava.
Corri ruas atrás daquele lindo rapaz, até encontrá-lo. Ele parou em um beco escuro e sentou-se no chão, abaixe-me para que eu pudesse enxergar seus olhos, e perguntei o que havia acontecido. O jovem me olhou e contou-me que o seu sonho tinha se perdido, ele havia acabado de ser despedido de seu emprego, aquele emprego que ele sempre sonhou, desde muito novo.Ele era um jornalista e começará sua profissão a pouco tempo, pois havia se formado a alguns meses, foi demitido por ter se recusado a mentir em sua reportagem.
Agora envergonhado por ser um homem chorando pelas ruas, ele abaixava sua cabeça para esconder suas lágrimas. Quem entenderia um homem chorando por ter sido demitido? Eu o entendi. Sorri para ele e pedi ao belo rapaz que não chorasse, pois o seu sonho ainda não havia sido afogado, disse a ele que ainda havia esperanças, que ele seria um jornalista muito famoso e bem sucedido na sua carreira.
Naquele momento, contemplei um sorriso do rapaz, ele me agradecia com os olhos brilhando, quando me despedi dizendo adeus, ele me chamou e disse que eu era um anjo e que precisava de mim ao seu lado. Mais uma vez eu sorri e disse que eu o encontraria mais uma vez se fosse o nosso destino.
Fui para casa feliz por ter ajudado alguém, eu achava que aquele havia sido a minha tarefa naquela noite, mas o destino me reservava coisa maior.
No dia seguinte, antes do trabalho, fui a uma lanchonete tomar um café, e me surpreendi ao encontrar aquele belo rapaz, ele estava bem vestido, com seu terno bem passado e seus cabelos bem penteados, e aqueles olhos, aqueles olhos me encantavam mais uma vez, o brilho deles me fascinava. O jovem sorriu para mim e logo vinha em minha direção. Ele disse a mim que o destino queria que nos encontrássemos, disse que depois das palavras da noite passada, tomou coragem e tomara a decisão de procurar um novo emprego. Me contou toda a sua vida, assim horas iam se passando, ele era simpático e alegre, me contagiava por suas palavras tão bem ditas.
Olhei no relógio e vi que eu estava atrasada pro trabalho, ele implorou-me que desse meu telefone a ele, peguei um papel com o rapaz do balcão e anotei o meu telefone e fui para o trabalho.
Ao chegar em casa, tinha uma mensagem na secretária eletrônica, o rapaz, que se chamava Jack, havia deixado um convite pra jantar comigo, retornei a ligação a disse que eu aceitava sair com ele.
Ás 19:30, a campainha tocava, era ele, lindo como nunca, com um buquê de flores em suas mãos e me dizendo que havia conseguido um trabalho em uma emissora de TV muito famosa da cidade. Fiquei feliz como nunca e o abracei.
A noite estava bela e nós nos divertíamos muito a noite toda, até que em um momento silencioso, nos beijamos, naquele momento eu sabia que a noite passada eu não sai de casa só para resgatar um sonho de um rapaz, mas percebi que sai ao encontro do amor da minha vida.
Saímos por varias vezes depois daquele dia e alguns meses depois, estávamos casados.
Hoje completamos 3 anos de casado, e nossa primeira filha acaba de dar seu primeiro passo.
Estava chovendo, mas uma vez a chuva me trouxe uma alegria, eu fui feliz todos os dias depois daquela noite fria e chuvosa.
Encontrei o grande amor da minha vida e hoje tenho o fruto do nosso amor, nossa querida Sarah, linda e pequenina, ela tem apenas 9 meses de vida e é uma criança saudável e feliz.
Tenho uma família linda.
Agora vamos todos passear na chuva.
Aline Davila
Enviado por Aline Davila em 03/11/2006
Código do texto: T281129
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Aline Davila
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 27 anos
180 textos (13346 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 07:15)
Aline Davila